De acordo com nota oficial encaminhada ao Roraima em Tempo, o militar foi atacado na Avenida Brasil – Foto: Nonato Sousa

O Exército, por meio da Força-Tarefa Logística Humanitária, responsável pela Operação Acolhida, confirmou que um sargento da Marinha do Brasil, que está em Roraima atuando na Operação, foi vítima de tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte). O caso ocorreu na noite de terça-feira (5), mas só foi confirmado na noite desta quarta-feira (6).

De acordo com a nota oficial, o sargento, que não teve o nome informado, foi atacado em via pública na avenida Brasil, trecho urbano da BR-174, nas proximidades da sede da Polícia Federal e de um dos abrigos Rondon para venezuelanos. O militar fazia prática esportiva (corrida) descaracterizado, quando foi abordado por dois assaltantes.

“O militar levou uma facada nas costas e roubaram seu fone de ouvido”, informou o Exército. Ainda de acordo com a nota, depois de esfaquear e roubar o sargento, os assaltantes fugiram correndo em direção a um terreno baldio, ao lado do prédio da Polícia Federal, e desapareceram.

“O sargento fez contato com a base da operação e informou o ocorrido. Uma ambulância foi ao encontro dele e o levou ao Hospital Geral de Roraima, onde foi confirmado, por meio de exames, que o ferimento foi superficial e não compromete suas atividades. Foi aberto Boletim de Ocorrência e o caso está sendo investigado pela Polícia Civil e demais Forças de Segurança Pública”, informou a nota.

O Exército não informou, mas a reportagem apurou extraoficialmente que a suspeita é de que o atentado contra a vida do militar foi praticado por venezuelanos. Até a conclusão da matéria, nenhum suspeito foi preso ou identificado.

Informações: Roraima em Tempo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here