A Justiça de Roraima determinou a soltura do médico Damião Edme Diniz, de 48 anos, preso em outubro de 2019, por estupro de vulnerável e envio de foto pornográfica a adolescentes. A decisão é desembargador Ricardo Oliveira.

Diniz estava preso no Comando de Policiamento da Capital (CPC). A defesa do médico informou que não vai se pronunciar tendo em vista que o processo corre em segredo de Justiça.

No alvará, expedido no último dia 4 de fevereiro pela Vara de Crimes contra Vulneráveis, mesmo em liberdade, o médico deve cumprir as medidas cautelares impostas na decisão como comparecer à Justiça a cada mês e permanecer em casa no período da noite.

Damião foi acusado de estuprar três meninas, com idades de 13 e 14 anos, amigas da própria filha da filha dele. O caso foi descoberto após mãe de uma das vítimas denunciar o caso à Polícia Civil.

De acordo com as investigações, o médico abusou sexualmente de pelo menos três meninas. Em um dos casos, ele assediou uma garota de 14 anos pelo Instagram e chegou a enviar a ela uma foto do pênis. As outras duas vítimas foram abusadas quando estiveram na casa dele.

À época ele chegou a ser levado à Penitenciária Agrícola de Monte Cristo, mas por ter nível superior obteve na Justiça o direito à cela especial e foi transferido ao Comando de Policiamento da Capital (CPC), um quartel da PM que fica perto da escola das vítimas.

Informações: G1 Roraima – Foto: Reprodução/Rede Amazônica

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here