Família denuncia médica por não atender paciente com suspeita de coronavírus em Roraima

Familiares de um paciente, 32 anos, com suspeita de coronavírus procuraram a reportagem para denunciar uma médica que recusou atendimento no Pronto Atendimento Cosme e Silva, zona Oeste de Boa Vista, na segunda-feira (6).

Conforme a prima do paciente, ele faz parte do grupo de risco, pois sofre de asma, doença crônica respiratória. Além da negligência sofrida na unidade, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) se recusou a levá-lo e buscá-lo devido aos sintomas mencionados pela família, segundo a denúncia.

“Após descrevermos que ele estava com falta de ar, vômito, diarreia e febre, o atendente do Samu se recusou a prestar socorro. Então, o levamos ao Cosme e Silva e lá, para nossa surpresa, também se negaram a atendê-lo. A médica disse que o Samu não deveria encaminhar meu primo para o posto de saúde, sendo que era uma solicitação dela”, denunciou.

De acordo com a família, o paciente foi levado na carroceria do carro ao posto mais próximo e recebeu diagnóstico de crise respiratória. Ele fez ainda o teste rápido e o resultado foi negativo.

“Ele veio para casa com a orientação de ficar em isolamento. Em três dias deve retornar para fazer outro teste. Mesmo assim, gostaríamos de denunciar a negligência, pois outras pessoas podem precisar de atendimento e todo esse despreparo pode levar a morte de muitos. É inaceitável”, declarou a mulher.

A família informou que irá denunciar formalmente a unidade e os profissionais pelo ocorrido.

COVID-19

O Governo de Roraima informou, na noite de ontem (7), que o estado tem 49 casos confirmados de coronavírus. Até o momento, Roraima teve 221 notificações para a Covid-19, de acordo com os critérios de definição do Ministério da Saúde. Desse total, 30 são suspeitos, 142 descartados e 49 confirmados.

CITADA

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), o paciente foi atendido no Pronto Atendimento Cosme e Silva e foi orientado a procurar o Pronto Atendimento Airton Rocha, que funciona no mesmo prédio do Hospital Geral de Roraima Rubens de Souza Bento, que é unidade hospitalar referência no atendimento aos pacientes vítimas do novo coronavírus.

A secretaria ressaltou que a remoção de urgência do paciente só ocorreria caso o mesmo apresentasse franca insuficiência respiratória, o que não foi o caso apresentado durante o atendimento.

“É importante esclarecer que aquele paciente que não possui indicação de internação e que apresenta sintomas leves da Covid-19, deve procurar uma unidade básica de saúde, para adotar os procedimentos necessários, como isolamento social e acompanhamento pela equipe do posto de saúde”, explicou a Pasta.

De acordo com a Sesau, atualmente o estado dispõe de uma equipe estadual do Samu exclusiva para atendimento aos pacientes vítimas de Covid-19, por meio do telefone 192.

“Essa equipe é composta por todos os profissionais necessários para prestar o atendimento aos pacientes que apresentem quadros leves e graves. Os profissionais apoiam os municípios que integram a rede do Samu”, sintetizou.

Conforme a Pasta, a Central de Regulação segue um protocolo interno onde é recebida a ligação, registrada as informações do paciente e encaminha ao médico regulador, que faz uma entrevista e se for suspeita de Covid-19 orienta sobre o que deve ser feito.

“Caso seja identificado que o paciente apresente caso leve com sintomas, ele é orientado a procurar a unidade básica de saúde mais próxima e caso se enquadre em um caso mais grave, com alguma patologia que o enquadre no grupo de risco e apresentar dificuldade respiratória, o médico regulador imediatamente aciona a equipe do Samu, que fica à disposição para casos graves”, finalizou a Sesau.

Informações: Roraima em Tempo – foto: Edinaldo Morais