Há quase dez anos em construção, o Bloco E ou Anexo do Hospital Geral de Roraima (HGR), já teve vários adiamentos para entrega da obra. E até hoje, sua finalidade que é ampliar o atendimento no maior complexo hospitalar do Estado, principalmente neste atual momento em que Roraima vem enfrentando a pandemia de Coronavírus (Covid-19) e necessitado cada vez mais de leitos para a população, ainda não foi cumprido.

Iniciado na gestão do então governador Anchieta Júnior (1965-2018), o empreendimento estava inicialmente orçado em R$ 35 milhões, recursos financiados junto ao Banco do Brasil, de acordo com informações do atual Governo de Roraima.

Por meio de nota enviada à Folha BV, a Secretaria de Infraestrutura (Seinf) informou que a obra do Bloco E do HGR foi retomada em abril deste ano e avança para que seja concluída totalmente em setembro, conforme previsão. No prédio, estão previstas a criação de mais 170 leitos e 10 salas cirúrgicas.

A Seinf explicou que os trabalhos atuais seguem em fundações da rampa de saída de emergência, na infraestrutura de gases medicinais e instalações elétricas, entre outros, e ressaltou que o Bloco E do HGR terá 70 leitos no primeiro piso, 60 no segundo, 40 leitos de UTI no terceiro e 10 salas cirúrgicas no quarto piso.

O Executivo estadual afirma que o projeto inicial não contemplava itens imprescindíveis, como: subestações de energia, sistemas de proteção de descargas atmosféricas, grupos geradores e rampa de saída de emergência e alguns itens no projeto inicial, como a climatização, circuito fechado de televisão, rede lógica e gases medicinais, também precisaram ser revisados.

“Esse projeto inicial foi revisto e um novo foi feito para incluir os itens obrigatórios para que o hospital tenha funcionamento pleno após a conclusão da obra. Dos R$ 35 milhões iniciais dos recursos, R$ 29 milhões já foram investidos para a construção do Bloco E do HGR. Os R$ 6 milhões restantes foram somados com mais R$ 9 milhões para a readequação do projeto, dando um total de R$ 41 milhões de recursos. Esses R$ 9 milhões são do Governo de Roraima”, destacou o Governo de Roraima.

Informações: Folha de Boa Vista – foto: Seinf