As chuvas intensas dos últimos dias têm contribuído para elevar o nível do rio Branco. Na segunda-feira (15), durante as fortes chuvas, o rio alcançou 5,35 metros. Mesmo assim, apenas uma família foi retirada de sua residência, localizada no bairro Cauamé.

Um dos motivos para reduzir significativamente o número de famílias desabrigadas é a construção do Parque do Rio Branco. Segundo Amarildo Gomes, diretor da Defesa Civil Municipal, nesta mesma época em outros anos, áreas como o Caetano Filho já estariam sofrendo com as inundações.

“Com a retirada das famílias do Beiral [Caetano Filho], com certeza a demanda da Defesa Civil diminuiu bastante, [em outros anos] a gente já estaria com diversas famílias nos abrigos”, contou.

Ainda há muito a ser feito em Boa Vista, mas vários investimentos têm trazido resultados positivos nos bairros que antes sofriam com alagamentos. As obras de drenagem, por exemplo, fazem com que a água da chuva não fique acumulada por muito tempo nas vias. “Quando chove muito forte, é normal acumular água, mas rapidamente o sistema de drenagem absorve tudo e a rua volta à normalidade”, explicou Amarildo.

Ao todo, desde 2013, a prefeitura já construiu 110km de drenagem. Isso representa a distância de Boa Vista ao município de Bonfim. Também já asfaltou 164 km e construiu 179 km de calçadas. Essas obras trouxeram uma nova realidade aos bairros mais afastados do Centro, dentre eles, Nova Cidade, Aeroporto, Cidade Satélite, Caranã, Jardim Floresta, dentre outros.

Ao todo, 352 famílias foram indenizadas pela Prefeitura de Boa Vista e retiradas da área que era conhecida pelos transtornos causados aos moradores durante o inverno roraimense. Desde o início do ano, o local recebe as obras do Parque do Rio Branco, um projeto turístico que vai mudar a realidade da área central de Boa Vista.

 A obra iniciou em abril de 2018 e já passou pelas fases de retirada das famílias, terraplanagem e drenagem, com elevação da avenida Sebastião Diniz e canalização do igarapé Caxangá, intervenções que dificultam as inundações provocadas pelo aumento do nível do rio Branco.

A maior obra turística de Boa Vista está na fase de urbanização e construção de equipamentos. Nesta etapa serão construídos o mirante, espelhos d’água, urbanização e local para ancorar barcos. Também serão plantadas 107 árvores, o equivalente a quase dez campos de futebol como parte dos trabalhos de jardinagem e meio ambiente.

No início da terceira intervenção, o técnico em refrigeração, Pedro de Sousa Franco, 52 anos, que viveu 30 anos no Caetano Filho, comemorou a mudança da família do local. “Eu fui o primeiro a receber a indenização e comprei logo meu terreno e fiz minha casa. Agora alagamento só na lembrança”, disse. Com o valor recebido da indenização, se mudou para uma área do bairro Calungá e não sofre mais com as inundações.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here