Reitor e vice são afastados e secretária de Educação assume UERR

Denúncias de contratos com vícios e repasse do IPER já haviam sido denunciadas pelo Ministério Público Estadual (Foto: NIlzete Franco)
Denúncias de contratos com vícios e repasse do IPER já haviam sido denunciadas pelo Ministério Público Estadual (Foto: NIlzete Franco)

O Governo do Estado faz na manhã desta quinta-feira (31), uma intervenção administrativa na Universidade Estadual de Roraima (Uerr), afastando o reitor, o vice-reitor e os diretores da instituição superior de ensino.

O pedido de intervenção foi feito pelo líder do Governo na Assembleia Legislativa de Roraima, deputado Soldado Sampaio (PCdoB).

A intervenção é batizada de Operação Leão, em razão do imposto de renda dos servidores públicos da Uerr ser arrecadado do Governo, mas não era repassado à fonte do Tesouro Nacional.

Essa é uma das várias denúncias de contratos com vícios e repasse do IPER (Instituto de Previdência do Estado de Roraima), já denunciados pelo Ministério Público, que resultou na Operação Leão.

Diante de tais denúncias, o Governo do Estado decretou, conforme publicado no Diário Oficial dessa quarta-feira (30), a tutela extraordinária da Uerr em razão da malversação do dinheiro público e ainda por indícios de cometimento de crime contra a ordem tributária, de apropriação indébita, de improbidade administrativa e por inobservância do regramento imposto pelo Governo de Roraima na gestão financeira, patrimonial e de pessoal da Universidade Estadual.

Foi determinado o imediato afastamento do reitor e vice-reitor, sem prejuízo de suas remunerações, até que se concluam as investigações. A secretária estadual de Educação e Desporto, Leila Perussolo, exercerá cumulativamente, sem ônus e sem prejuízo de suas atribuições legais, a função de Tutora Extraordinária da Uerr.

Informações: Folha de Boa Vista