Domingos Macedo Brito Filho, o ‘Domingão’, já cumpria condenação de 76 anos de prisão pela ‘Chacina do Pintolândia’ quando matou os adolescentes. Crime foi dezembro de 2017 (Foto: Alan Chaves)

O Tribunal do Júri condenou a 35 anos e 3 meses de prisão o réu Domingos Macedo Brito Filho, conhecido como “Domingão”, acusado de matar dois adolescentes e jogar os corpos das vítimas em um poço, informou nesta segunda-feira (18) o Ministério Público de Roraima, autor da denúncia.

O crime foi no dia 11 de dezembro de 2017 na chácara de Domingão, na região do Monte Cristo, zona rural de Boa Vista. O julgamento foi no último dia 14. A condenação é por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Consta na denúncia do MPRR, que ele matou a pauladas os primos Deyslon Dylan Soares de Lima e Ítalo Pereira, ambos de 17 anos. As ossadas dos dois foram achadas em 4 de janeiro do ano seguinte.

Domingão está preso na Cadeia Pública. Ele já havia sido condenado, em 2001, a 76 anos de prisão pela morte de quatro pessoas da mesma família no crime conhecido como “Chacina do Pintolândia”, ocorrido em 1996.

O réu estava em regime semiaberto quando matou os dois primos. Atualmente ele está preso na Cadeia Pública, em Boa Vista. À época, ele confessou ter matado os adolescentes.

Conforme o MPRR, Ítalo trabalhou na chácara de Domingão e não recebeu corretamente pelo serviço. Com isso, o adolescente furtou uma geladeira e o fogão da propriedade.

No dia em que foram assassinados, segundo o MPRR, os primos foram até a chácara para, supostamente, furtar alguns porcos. Os dois foram flagrados e mortos por Domingão.

A acusação foi sustentada pelo promotor de Justiça do Tribunal do Júri, Igor Naves. A defesa alegou no processo que o acusado agiu em legítima defesa.

Informações: G1 Roraima

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here