O secretário de Estado da Saúde, Olivan Pereira encaminhou ofício número 10/2020, de 15 de maio, ao governador de Roraima informando vários problemas estruturais na saúde para o combate a covid-19.

Dentre os argumentos, o secretário afirmou que existem problemas conjunturais relacionados às compras e aquisições de insumos “para dotarmos às unidades de saúde, bem como há entraves na contabilidade financeira para realizar boa gestão para contratação de profissionais”.

Ainda conforme ofício, o secretário ainda destacou, “O passivo existente e o histórico de contratos irregulares emperram o cumprimento de obrigações financeiras e administrativas. E há verdadeiros obstáculos para a gestão desta pasta, inclusive, prejudicando o cumprimento legal das obrigações. Até mesmo quando se busca honrar os compromissos assumidos, pelas gestões anteriores, face a diversos pagamentos pendentes”.

O secretário afirma ainda que não há estoque apropriado e nem planejamento anterior voltado ao abastecimento das unidades de saúde da capital e interior, mesmo o Governo estando no poder há 17 meses. “É grave a situação de desabastecimento, em especial de medicamentos e outros insumos, para o COVID- 19, em função da elevada procura por tais produtos, além da escassez de equipamentos específicos, que devem ser utilizados pelos médicos para o salvar vidas! Somados ainda à falta de pessoal de saúde para combater o COVID-19, em larga frente”, escreveu.

“Inexistem meios adequados para o enfrentamento do pico do Coronavírus, ante a previsão de escassez de leitos de UTI´s para o acolhimento e atendimento das vítimas acometidas pelo COVID-19”, revelou o ofício assinado eletronicamente pelo secretário.

Veja documento:

Oficio