O Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) retoma na próxima segunda-feira (20) o julgamento da ação contra o governador Antonio Denarium (sem partido) e o vice Frutuoso Lins (SD). Eles são acusados de gastos ilícitos na campanha de 2018, prática conhecida como ‘caixa 2’.

Suspenso pelo pedido de vista do juiz Francisco Guimarães, o julgamento está com placar de 1 a 1. A relatora, juíza Graciete Sotto Mayor, votou pela cassação dos mandatos. Já o magistrado Bruno Leal foi contra o pedido do PSDB e DEM. São necessários quatro dos sete votos para cassar os diplomas.

A reportagem mostrou, com exclusividade, que empresas ajudaram a impulsionar a figura de Denarium durante o pleito. Na primeira etapa do julgamento, a relatora também ressaltou que uma rádio local fez propaganda irregular em massa para beneficiar o candidato, o que não é permitido pela Legislação Eleitoral.

Neste mesmo processo, o Plenário rejeitou um pen drive apreendido pela Polícia Civil que, segundo a acusação, continha mais provas de gastos não apresentados à Justiça. Além do equipamento, testemunhos foram considerados inválidos.

Outra ação por compra de votos que teve o julgamento interrompido devido à infecção por coronavírus de um dos membros do Pleno, não tem data para ser apreciada. Nela, a acusação sustenta que indígenas foram beneficiados por pessoas ligadas a Denarium em troca de votos.

Informações: Roraima em Tempo – Foto: Arquivo Pessoal