A notícia da participação do deputado Estadual Jefersson Alves em esquemas de desvio de milhões de reais que vieram para Roraima investir no enfrentamento da pandemia deixou toda a população revoltada, principalmente nas redes sociais.

A dor maior é para as mais de 500 famílias que perderam um ente querido no HGR por falta de leitos de UTI, por falta de respiradores, por falta de medicamentos para entubar.

Esses R$ 50 milhões que estão sendo investigados poderiam ter salvo a vida do seu pai, da sua mãe, irmão, tio, avô, avó. Se você perdeu um parente para o descaso com a saúde de Roraima, agora você já sabe de quem cobrar. Agora você já sabe de quem é a responsabilidade.

Jeferson Alves ficou conhecido por viver em cima de uma pampa velha e um microfone andando pela cidade chamando meio mundo de gente de ladrão, bandido. Inclusive, durante sua campanha, Jeferson disse nos quatro cantos da cidade que era um novo homem para um novo tempo. Que nada. Mentira pura!

Jeferson demonstrou ser mais do mesmo. Queimou a língua. Pagou com a mesma moeda. Jefersson é daqueles: “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”. Se o povo de Roraima é inteligente, nunca mais elege este político para nenhum cargo público, tampouco presidente de bairro.

Corrupção mata. E a corrupção com os recursos da saúde para a covid-19 resultou em mais de 500 mortes em Roraima. Muitas delas, se os recursos públicos tivessem sido empregados corretamente pelo governador Antônio Denarium, poderiam ter sido evitadas. Dinheiro tem, o que falta é gestão!

LUTO pelas famílias que perderam parentes para a corrupção!