STF prorroga inquérito contra Shéridan por suspeita de contratar babá e empregada em gabinete

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), prorrogou por mais 60 dias o inquérito que investiga a deputada Shéridan de Oliveira (PSDB) por suspeita de empregar no gabinete da Câmara a babá das filhas e uma empregada doméstica dela.

A decisão que estendeu o prazo é do fim de agosto. Com isso, a Polícia Federal (PF) tem até outubro para finalizar as apurações. Essa é mais uma das prorrogações que estenderam por dois meses as investigações. A Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou favorável.

Em março deste ano, Fux já havia prorrogado o período. Mas em julho, a Polícia Federal pediu mais tempo para finalizar o inquérito.

Já em maio de 2019, a defesa de Shéridan tentou arquivar o procedimento, mas teve o pedido rejeitado pelo relator. Ela disse, à época, que a PF não conseguiu reunir provas suficientes para comprovar o crime, mas a PGR não teve o mesmo entendimento. Fux seguiu a manifestação da procuradoria.

“Não cabe promover o arquivamento, razão pela qual, diante do interesse do parquet no prosseguimento das investigações, indefiro o pedido”, escreveu o ministro.

De acordo com a Corregedoria Regional da Polícia Federal em Roraima, Shéridan contratou como funcionárias do gabinete na Câmara a babá das filhas e uma empregada doméstica, “razão pela qual requereu a realização de diligências complementares para a formação de juízo seguro quanto à tipicidade penal da conduta atribuída à deputada”.

Por essa razão, a parlamentar é suspeita de peculato, quando se desvia, por abuso de confiança, dinheiro público. Uma das funcionárias recebia R$ 11,8 mil e a outra R$ 4 mil, na condição de secretárias parlamentares. Segundo o pedido da PGR, elas se dedicavam “exclusivamente a atividades domésticas”.

DEVOLUÇÃO

Nesta semana, foi notícia de que a deputada fez acordo com o Ministério Público (MPRR) para devolver cerca de R$ 40 mil gastos de maneira indevida, com viagens na aeronave do Governo do Estado, que trouxe MC Sapão para o aniversário de Shéridan. Ela foi ainda obrigada a pagar multa de 15% do prejuízo causado.

O órgão descartou a hipótese de que os voos teriam sido feitos com objetivo de submeter a aeronave à manutenção. “O relatório encaminhado pela Casa Militar demonstra, de forma cristalina, que a aeronave se deslocou de Boa Vista, no dia 11 de abril, às 12h30, com destino à cidade do Rio de Janeiro, e retornou para Boa Vista na mesma data, às 21h11”, destaca a sentença.

CITADA

A assessoria da deputada foi procurada para se manifestar sobre a prorrogação do inquérito, mas ainda não encaminhou resposta à redação.

Informações: Roraima em Tempo – Foto: Ailton de Freitas/O Globo