Rei do Baião: Xaxado da Paraíba homenageia o mestre da música Luiz Gonzaga

Luiz Gonzaga do Nascimento, imortalizado como Rei do Baião, foi uma das figuras mais completas e importantes da música popular brasileira. Este ano, a sua clássica canção “Asa Branca” completa 70 anos e ganhou uma linda e merecida homenagem da banda Xaxado da Paraíba. Nem a chuva apagou o brilho da apresentação e, quem presenciou, conferiu um show exclusivo e totalmente dedicado ao mestre Luiz Gonzaga.

 
Sempre acompanhado de sua inseparável sanfona, zabumba e triângulo, Gonzaga animou inúmeras festas juninas com o seu forró tipicamente pé de serra. Em suas composições, levava o relato sobre a pobreza e as injustiças vividas em terras áridas do sertão nordestino. Foi ele o responsável por mostrar ao Brasil o baião, o xote e o xaxado, em uma época que a maioria desconhecia o estilo. Sua vida virou filme em 2011.
 

Rei do Baião: Xaxado da Paraíba homenageia o mestre da música Luiz Gonzaga. | Foto: Andrezza Mariot


 
Luiz Gonzaga foi referência para grandes nomes da música brasileira como Dorival Caymmi, Gilberto Gil, Raul Seixas e Caetano Veloso. Ganhou notoriedade com canções como “Baião”, “Qui Nem Jiló” e a clássica “Asa Branca”, música de 1947, que ficou em 4º lugar entre as 100 mais importantes da história do Brasil.
 
Segundo Joemir Guimarães, idealizador da homenagem, o show foi inteiramente baseado em músicas consagradas do compositor. “Esta noite foi feita para relembrar as músicas mais marcantes de sua carreira. Comemorar os 70 anos de Asa Branca, enquanto comemoramos 15 anos de Xaxado da Paraíba, é um momento único para nós”, destacou.
 
De acordo com Joemir, a música de Gonzaga ultrapassou todas as barreiras. “Atualmente Asa Branca é considerada de domínio público e uma das músicas mais conhecidas internacionalmente, uma canção interpretada até pelos Beatles. Esta homenagem é muito gratificante pois representa o resgate e a preservação da nossa cultura. Asa Branca é o hino do forró brasileiro”, finalizou.
 
Ana dos Santos Barbosa, paraíbana, mora em Boa Vista há 28 anos e viveu uma noite de nostalgia. Ao som de Luiz Gonzaga, relembrou os tempos em que frequentava as festas juninas de sua cidade. “Esta é a segunda noite que venho ao Boa Vista Junina e hoje fui pega de surpresa com esta homenagem. É impossível não se emocionar e não sentir saudade da minha terra, apesar de amar a cidade que me acolheu”, disse Ana.
 

Veja também

Top