Somente até o ano passado, foram diagnosticados cerca de 500 casos de catapora em Boa Vista, sendo que 105 apenas entre migrantes venezuelanos

Equipes de saúde da Prefeitura de Boa Vista detectaram nesta semana cinco casos de venezuelanos diagnosticados com catapora em abrigos de imigrantes da cidade.  São três crianças acolhidas no abrigo Rondon 3, uma mulher que vive no Rondon 1, ambos no bairro 13 de Setembro, e outro em uma criança no Canaã, na zona Oeste.

De acordo com o Departamento de Vigilância Epidemiológica de Boa Vista, até dezembro de 2018, foram notificados cerca de 500 casos da doença, sendo que 105 envolvem imigrantes venezuelanos que vivem nos abrigos e nas ruas. Em 2017, foram cerca de 1.500 casos, somente em crianças.

A catapora, também conhecida como varicela, é uma doença contagiosa. O principal sintoma é o surgimento de lesões na pele, que começam como bolhas avermelhadas, podendo avançar para febre moderada. Para conter a doença entre os imigrantes, a Prefeitura de Boa Vista iniciou uma forte campanha de vacinação, tendo como público-alvo crianças a partir de 9 meses até 5 anos e mulheres grávidas.

Informações: G1 Roraima

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here