A bebê foi morta esganada pelo pai, que a enterrou no quintal

Uma bebê de cinco meses foi enterrada no quintal de casa depois de ser morta pelo próprio pai no dia de Natal. O cadáver foi encontrado na manhã deste domingo (24) em Caracaraí, região sul de Roraima, onde ocorreu o crime.

Os pais, identificados pela Polícia Militar como Carlos Roberto de Oliveira Pinto, 35, e Valdizia Garcia dos Prazeres, 34, foram presos em flagrante. O pai, suspeito de esganar a bebê até a morte, foi quem desenterrou o corpo. A vítima estava enrolada em um lençol.

A PM chegou até a residência do casal após o Conselho Tutelar de Caracaraí receber uma denúncia anônima por volta das 20h30 da noite desse sábado (23). Eles tem outros três filhos menores. Uma delas viu a irmã ser morta.

Um dos conselheiro tutelares que acompanha o caso, Antônio Guevara Nogueira, disse que inicialmente os suspeitos contaram que haviam dado a criança. No entanto, a mãe mudou a versão durante o depoimento e confessou que a bebê estava enterrada desde o dia 25 de Dezembro, há dois meses, após ser morta pelo pai.

“Ela contou que foi no Natal que o marido tentou dar caldo de feijão na mamadeira para a filha, e como ela não aceitava e chorava muito, começou a esganá-la. Ele decidiu enterrar o corpo no quintal ao perceber que estava morta. A mãe disse que escondeu o crime porque ela e as filhas viviam sendo espancadas e ameaçadas”, contou Nogueira.

Diante da confissão da companheira, o marido mostrou onde enterrou a criança e escavou para retirá-la. A perícia foi acionada e o Instituto Médico Legal fez a remoção do corpo. O casal foi preso e encaminhado à delegacia de Caracarai. Em depoimento, eles apresentaram outra versão.

De acordo com o delegado Alberto Alencar, os pais relataram que a criança teria morrido engasgada e que só após isso ela foi enterrada pelo próprio pai. “Segundo a mãe, ele pediu para ela inventar que tinha dado a criança para outra pessoa criar. Ela não contou nada a ninguém porque ele era violento e ela tinha medo”, afirmou o delegado.

Com base em outros depoimentos, o delegado autuou Carlos Roberto em flagrante por homicídio e ocultação de cadáver. A mulher também vai responder por ocultação. “Há a suspeita de que o pai tenha agredido a criança, a esganado e forçado a comer, causado esta morte. Mas só os laudos vão dizer. Vamos aguardar os laudos da Criminalística e do IML”, afirmou o delegado.

Os documentos devem ficar prontos nos próximos dias. Na casa dos suspeitos foi apreendida uma arma caseira calibre 2 2 e homem também foi atuado por posse ilegal de arma de fogo. O casal deve ficar detido na carceragem da Polícia Civil, em Boa Vista, até passar por audiência de custódia nesta segunda-feira (25).

Informações: G1 Roraima

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here