Protesto foi na manhã desta segunda-feira (16) na cidade da Polícia Civil de Roraima. Aumento foi aprovado na Ale-RR na semana passada. Associação de delegados emitiu nota (foto: Felipe Medeiros)

Policiais civis protestaram nesta segunda-feira (16) contra o aumento de 47,08% para os delegados da instituição. A manifestação, que também cobra reajuste para a categoria, foi em frente à cidade da Polícia Civil de Roraima, no bairro Canarinho, zona Leste de Boa Vista.

O aumento no salário dos delegados da Civil foi aprovado no última quinta-feira (12) na Assembleia Legislativa de Roraima. No mesmo dia, os deputados também votaram o orçamento do estado para 2020.

Atualmente, segundo Sindicato dos Policiais Civis de Roraima (Sindpol), o salário inicial de delegados é de R$ 18 mil. Com o aumento, eles ganharão R$ 9 mil a mais. O aumento para a categoria foi proposto à Ale-RR pelo governador Antonio Denarium (PSL)

Em nota, a associação dos Delegados de Polícia do Estado de Roraima afirmou que a lei que concedeu o aumento também reduziu pagamento de gratificações e plantões o que garante uma economia de quase R$ 400 mil por ano. (veja nota na íntegra abaixo).
O presidente do Sindpol e agente de polícia, Leandro Almeida, afirmou que o ato dos servidores foi para cobrar o pagamento de diretos, desfasados desde 2008, quando houve o último aumento de salário para todos as categorias da Polícia Civil.

“De lá pra cá só tivermos as correções de perdas salariais que ocorrem para todos os servidores e as progressões”, disse Almeida.

O governo foi procurado, mas ainda não se pronunciou sobre a manifestação.

Nota da Associação dos Delegados de Roraima:

A Associação dos Delegados de Polícia do Estado de Roraima -ADEPOL vem, por meio de seu Vice Presidente Jorge Wilton Nepomuceno de Carvalho, esclarecer sobre a LC que aprovou alterações na forma de pagamento de salários dos Delegados de Polícia. Preliminarmente, vale ressaltar, que com a nova lei, o Estado de Roraima economizará quase quatrocentos mil reais anuais, com a diminuição exponencial de gratificações e plantões que podiam chegar até 48% dos salários dos Delegados de Polícia e que foram reduzidas e extintas com a nova lei. A lei aprimorou a forma de pagamento dos Delegados de Polícia sem prejuízo ao Estado de Roraima, mas com verdadeira economia. Ademais, a ADEPOL esclarece que a LC, aprovada por unanimidade pelo Poder Legislativo Estadual, em nenhum momento atingiu o direito adquirido das outras categorias da PCRR, pois todo o valor foi retirado da folha de pagamento dos próprios Delegados de Polícia, sem alterar em nenhum centavo no orçamento destinado às demais categorias. A ADEPOL esclarece que o Governo do Estado de Roraima vem sinalizando o compromisso de realizar a promoção das demais categorias da PCRR ao prever no PPA (Plano Plurianual) os valores e a gestão da Polícia Civil vem cumprindo os requisitos que a lei impõe para a sua concessão. Diferentemente, a mudança da sistemática de pagamento dos salários dos Delegados de Polícia não se trata de promoção, mas readequação na folha de pagamento já existente dos próprios salários dos Delegados de Polícia, frisando à real economia que o Estado de Roraima terá a partir de sua implementação. A nova organização e as diminuições de pagamentos de gratificações e a extinção de pagamentos de plantões exclusivamente para Delegados de Polícia NÃO atingem aos demais cargos policiais, permanecendo as vantagens para as outras categorias da Polícia Civil.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here