Com o apoio da Prefeitura de Boa Vista, um grupo de agricultores do Projeto de Assentamento Nova Amazônia I pode ver hoje sua realidade no campo completamente diferente, graças ao acesso a novas tecnologias, conhecimento e assistência técnica. O que antes era uma produção média de 15 toneladas de batata doce por hectare, atualmente são aproximadamente 60 toneladas por hectare.

O projeto deu certo e hoje motiva outros produtores a cultivarem o tubérculo, já pensando nos resultados econômicos para o futuro.  Ao todo, 32 agricultores familiares da vicinal 6 no P.A Nova Amazônia, Polo 4, estão habilitados no Plano Municipal de Desenvolvimento do Agronegócio (PMDA) executado pela Secretária Municipal de agricultura e Assuntos Indígenas (Smaai).

A prefeita Teresa Surita destacou que é muito gratificante ver que os agricultores familiares se sentem motivados em buscar melhores resultados econômicos. “Muitos desses agricultores estão diversificando a produção em suas propriedades, buscando novas alternativas e este é o foco do nosso projeto, proporcionar meios para que se desenvolvam cada vez mais”, frisou.

O trabalho se iniciou e as áreas já estão recebendo o preparo de solo, correção, produção dos canteiros, além da adubação. A equipe da secretaria de Agricultura fornecerá toda a assistência técnica aos agricultores no plantio até o período da colheita. A agricultora familiar Plícia de Almeida Leite, que mora na vicinal 6 do P.A Nova Amazônia há 14 anos, contou que já planta culturas como melancia, maracujá, macaxeira, feijão, além de criar animais.

“Soube do PMDA pelas redes sociais e isso me motivou e fui em busca das cooperativas, pois com apoio teremos uma boa produção, conhecimento e melhoraremos assim a nossa renda familiar”, concluiu.

Como resultado, a produção terá condição de atender a demanda tanto do mercado local, com a venda da batata ‘in natura’ aos mercados, bem como para a produção da farinha da batata doce que já foi inserida no cardápio da merenda escolar por meio do Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), e também a encomendas de empresas de outros estados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here