O calendário escolar indígena de Roraima foi divulgado pelo governo do estado e o ano letivo de 2019 só deve terminar em março de 2020. As aulas nessas escolas começaram a partir de maio em razão da falta de servidores, transporte e merenda escolar.

Conforme o calendário publicado no Diário Oficial do Estado dessa quarta (3), estão previstos 18 sábados com aulas para cumprir os 200 dias letivos previstos na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB). O governo disse que cada escola poderá modificar o calendário conforme a necessidade.

O calendário geral foi publicado em maio, mas a situação das escolas indígenas ainda estava pendente. O atraso para o início das aulas nas escolas do estado ocorreu por falta de transporte e merenda escolar, e no caso das escolas indígenas também houve problemas com a contratação de professores.

Segundo a presidente da Organização dos Professores Indígenas de Roraima (OPIR), Edite Andrade, há 260 escola indígenas em Roraima e cerca de 200 iniciaram as aulas em maio. O restante, de acordo com Andrade, ainda não conseguiu preencher o quadro de professores com processo seletivo.

Edite afirmou que a OPIR recebe constantes queixas sobre a merenda e o transporte escolar. Pois estão sendo fornecidos, mas com algumas pendências. Por exemplo, parte das merendas chega pela metade e faltam copeiras e merendeiras, para preparar e servir a merenda, mães têm assumido as funções.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here