Centenas de pessoas realizaram uma manifestação pacífica pelas ruas de Pacaraima, Norte de Roraima, para chamar a atenção das autoridades federais sobre a situação caótica vivenciada pelos moradores, principalmente no que diz respeito ao aumento da criminalidade na fronteira com a Venezuela. Com faixas e cartazes, eles percorreram vários pontos da cidade a pé e em carros, fazendo um buzinaço por segurança.

“A população se sente desassistida. Os policiais que trabalham dentro do município estão sobrecarregados e eles precisam ter mais condições de trabalho. Tem muita viatura ‘no prego’ e o efetivo é insuficiente para atender a quantidade de pessoas que moram aqui com esse aumento absurdo da criminalidade”, destacou um morador que estava na manifestação e pediu para não ser identificado.

“Se não fosse o apoio do Exército e da Força Nacional, eu acredito que a situação estaria bem pior. A PM vem trabalhando incansavelmente, dentro da sua capacidade, para garantir a ordem no município, mas infelizmente a quantidade de pessoas vindas da Venezuela para cá é muito grande. Por isso a atenção maior do Governo Federal é fundamental para essa situação”, pontuou Capitão Maykon, da PM.

Desde 2017, a cidade de Pacaraima tem sido uma das mais afetadas pelo êxodo de Venezuelanos. A logística de apoio ao imigrante no Estado é feita pelo Exército Brasileiro com apoio da Acnur, enquanto a parte de segurança é reforçada pela Força Nacional e pelas polícias civil e militar.

No mês passado, as forças de segurança orientaram os venezuelanos a saírem das ruas à noite para evitar problemas, mas por enquanto a ordem tem trazido poucos resultados segundo os moradores.

“Tanto as polícias militar e Civil, quanto o Exército, não estão conseguindo conter o crescimento da criminalidade em Pacaraima”, completou outro manifestante.

A passeata pelas ruas da cidade foi encerrada no “Marco Zero”, local que define o ponto inicial do território brasileiro e que faz fronteira com a Venezuela. No local os manifestantes cantaram o hino nacional encerrando o protesto.

Informações – Folha de Boa Vista – Foto: Aldenio Soares

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here