OPINIÃO: Propaganda tem. Remédio e cirurgia não

Dinheiro tem, falta gestão e sobra propaganda enganosa ou mentira ou falta de noção por parte do governador Antonio Denarium (Sem Partido) e sua equipe. Nesta quarta-feira (14), as redes sociais do Governo exibiram uma publicação empolgada comemorando a redução da ocupação dos leitos de UTI em Roraima. Segundo o Estado, hoje, apenas 40% estão com pacientes. Porém, ao responder a imprensa e os familiares que cobram as cirurgias eletivas, diz que elas não estão sendo feitas porque os leitos de UTI estão destinados para atender pacientes com covid-19. É pura contradição!

FALTA COMPETÊNCIA

Denarium assumiu o Governo do Estado com a visão de empresário. Conquistou a confiança da população dizendo que seria possível recuperar Roraima, organizando as contas públicas, reduzindo gastos e cargos em comissão. O prazo para que as pessoas sentissem a diferença na saúde era de apenas seis meses. Em um ano de pandemia, ele não consegue nem arrumar o telhado do Hospital Geral de Roraima que continua alagando quando chove.

IRRESPONSABILIDADE

No enfrentamento à pandemia, a falta de competência de Denarium foi escancarada. Mesmo com o decreto de situação de emergência, que permite comprar sem licitação agilizando a aquisição do que é necessário para atender com qualidade a população, o governador conseguiu atrasar em quatro meses a abertura do Hospital de Campanha do Exército. O saldo de mortes nesse período foi grande. Depois, anunciou as reformas da Maternidade e do HGR. Pouca coisa avançou. E por fim, acabou com o contrato da Cooperativa de Médicos, sem antes providenciar a substituição dos profissionais. O resultado é que quem precisa, não consegue ser atendido. Em um ano, ele deixou a situação pior do que estava.

SEM AMOR

É impossível não se comover com os apelos desesperados feitos por pacientes que estão internados no HGR há mais de três meses, esperando uma cirurgia. Ou ainda de famílias que estão organizando ações de arrecadação para comprar medicamentos necessários ao tratamento dos seus internados no HGR. Só Denarium mesmo não tem compaixão do que está acontecendo. Ao invés de dar uma resposta à população, de cumprir o seu dever como governador e organizar o serviço, ele prefere ignorar que as pessoas estão morrendo pela incompetência do seu governo.

DESCOMPROMISSADOS

Quem também está ignorando todo o caos existente na saúde são os três senadores. Chico Rodrigues (DEM), não tem moral para cobrar nada, afinal é acusado pela Polícia Federal de desviar dinheiro da pandemia e esconder até na cueca. Mecias de Jesus (Republicanos) é da base aliada de Denarium e por isso, tem preferido manter o silêncio ao invés de defender a população. Telmário Mota (Pros), é um perdido sem noção do papel de um Senador. Antes, vivia xingando o governador Denarium e agora virou seu maior puxa-saco. Quanto custou essa mudança é o que muita gente quer saber. Enquanto isso, o povo segue morrendo no HGR ou na Maternidade.

FALTA TUDO

Mais uma vez, Roraima em Tempo recebe denúncias de que está em falta o kit para sutura de cirurgias na Maternidade. Essa já é a terceira denúncia do tipo só este ano. Sem esse material, a Maternidade alega que não pode fazer as cirurgias, o que coloca em risco a vida das mulheres. Na hora do parto, as complicações podem surgir e pedir para que a gestante aguarde meses para que o Governo do Estado consiga comprar o kit é impossível nesse caso. Mais um retrato do abandono praticado pela classe política de Roraima com a população.

MORTE

O resultado de tudo isso é um saldo de morte assustador que coloca Roraima entre os Estados do país com o maior índice de mortalidade na pandemia. Significa que muita gente perdeu a vida por não ter o atendimento necessário dentro do HGR, que é onde as pessoas morrem de covid em Roraima. Quantos você conhece que morreram enquanto a família tentava comprar sedativos em Manaus? A lista só aumenta. E neste caso, a culpa é de quem tem o dever de cuidar da população e não faz isso. Leia-se: o governador e seus atuais apoiadores.

Informações: Roraima em Tempo