Maduro anunciou no Palácio Miraflores, sede do governo venezuelano, que fará uma solicitação de empréstimo de US$ 2 milhões para serem investidos na saúde do país.

O governo de Nicolás Maduro informou ter aceitado hoje assistência humanitária da União Europeia. No entanto, esse auxílio para a área de saúde deve ocorrer por intermédio da Organização das Nações Unidas (ONU). As informações foram divulgadas pelo jornal venezuelano El Universal.

Segundo o periódico, Maduro anunciou no Palácio Miraflores, sede do governo venezuelano, que fará uma solicitação de empréstimo de US$ 2 milhões para serem investidos na saúde do país. Os cidadãos vivem um caos, sem remédios, materiais e atendimento médico. Muitos buscam ajuda em Pacaraima, na fronteira entre Brasil e Venezuela.

“No dia de hoje, a vice-presidente executiva teve uma importante reunião com os delegados do Grupo de Contato da União Europeia que estão visitando o país e decidiu, de maneira privada, aceitar a oferta de assistência humanitária, através do Sistema das Nações Unidas. Bem-vindo”, diz comunicado do presidente.

Os milhões de dólares seriam para garantir “processo de abastecimento de medicamentos e equipes médicas”, detalhou Maduro, conforme o jornal. “Fizemos uma solicitação de uma lista de remédios importantes”, completou, ao acrescentar que pediu condições especiais para o financiamento, conforme o jornal venezuelano.

Informações: Roraima em Tempo