Prefeitura doa terreno para a implantação do Centro Cultural Japonês em Boa Vista

Nesta sexta-feira (17), o cônsul geral do Japão em Manaus, Shuji Goto, veio a Boa Vista para o lançamento da pedra fundamental do primeiro Centro Cultural da Associação Nipo-brasileira de Roraima (ANIR). Para que a implantação fosse possível, a Prefeitura de Boa Vista cedeu um terreno localizado no bairro Caçarí, mediante assinatura de um termo de cessão de uso pelo período de 20 anos.

 
O terreno está localizado na Rua da Mangueira, no bairro Caçari e possui uma área de três mil metros quadrados. “Fico feliz com a parceria que a Prefeitura firmou, cedendo o terreno para a construção de um espaço cultural no bairro. O povo japonês é muito educado, tem respeito pelo local aonde vivem e esses são exemplos a serem seguidos que, com certeza, serão ensinados neste local”, destacou a prefeita, Teresa Surita.
 

Prefeitura doa terreno para a implantação do Centro Cultural Japonês em Boa Vista. | Foto: Eduardo Andrade

Prefeitura doa terreno para a implantação do Centro Cultural Japonês em Boa Vista. | Foto: Eduardo Andrade


 
O governo do Japão foi o responsável pela doação financeira para a construção da associação, por meio do Programa de Assistência para Projetos Comunitários de Cultura. O centro vai intensificar a difusão do idioma, artes marciais, culinária e outros costumes da cultura japonesa no estado. O prédio terá duas salas de aula, um hall, uma secretaria e três banheiros ainda em fase de construção.
 
“Estamos muito honrados e agradecidos à Prefeitura de Boa Vista por essa parceria. O centro será o símbolo da amizade entre o Japão e Roraima. E por meio dele, as pessoas poderão conhecer ainda mais a cultura japonesa, os costumes e a culinária”, disse o cônsul, Shuji Goto.
 
A presidente da Associação Nipo-brasileira de Roraima, Elizabeth Mitie Fukuda, explica que o Centro vai representar o fortalecimento da comunidade nikkey de Roraima, além de promover uma maior integração com a comunidade roraimense.
 
“Muita gente sonhou com esse momento. É um sonho de mais de 60 anos desses imigrantes japoneses que chegaram aqui em Roraima, por volta de 1955. O Centro Cultural será um presente para Boa Vista. Aqui ministraremos aulas do idioma japonês, artes marciais, ikebana e fomentaremos muitas atividades culturais com a comunidade roraimense”, disse.
 
Durante a solenidade de lançamento da pedra fundamental do Centro Cultural, muitos descendentes japoneses estavam presentes. Entre eles, estava Silvia Takako, 47, professora de língua japonesa do Instituto Roraimense da Cultura Japonesa (IRCJ). Há um ano ela veio de Brasília para Boa Vista e disse que o local vai representar muito para os imigrantes que vivem em Roraima.
 
“Este espaço cultural será muito importante para fortalecer os vínculos entre as famílias japonesas. Também para não deixarmos de lado as nossas raízes e tradições, está sempre preservando e ampliando cada vez mais. Hoje, um ponto positivo é a nossa culinária que é muito apreciada pelos brasileiros”, disse
 
Relação Brasil – Japão
O Brasil e o Japão são distantes fisicamente, mas são países muito amigos. Grandes parceiros comerciais e diplomáticos. Há mais de 120 anos, Brasil e Japão resolveram assinar o Tratado de Amizade. Há 108 anos iniciou a história da imigração japonesa no Brasil, na região norte há 87 anos, e em Roraima há 61 anos;
 
Muitas empresas japonesas se instalaram no Brasil. No polo industrial de Manaus, são 41 empresas gerando 17.000 empregos diretos. Com a construção do centro, a comunidade roraimense terá um local de referência para buscar a cultura japonesa. A Associação Nipo-brasileira representa o fortalecimento da comunidade nikkey de Roraima, e uma maior integração com a comunidade roraimense.
 
Foto: Eduardo Andrade

Veja também

Top