Influenza: Profissionais de saúde recebem capacitação para campanha de vacinação

Influenza: Profissionais de saúde recebem capacitação para campanha de vacinação. | Foto: Fernando Teixeira

Nesta segunda-feira (17), os profissionais que atuam diretamente nas salas de vacina das unidades básicas de saúde receberam uma capacitação sobre a administração da vacina. A ideia é repassar orientações e as novidades da campanha deste ano para que eles possam administrar da melhor forma possível.

 
“Hoje, especificamente estamos repassando orientações e algumas novas informações aos enfermeiros, técnicos, vacinadores e diretores de unidades, em relação às mudanças implementadas pelo Ministério da Saúde”, destaca Márcia Figueiredo, coordenadora municipal de imunização.
 
A campanha será dividida por etapas. A primeira etapa, com inicio no dia 18, é voltada para vacinação dos trabalhadores de saúde, e segue até o dia 20, próxima quinta-feira. A segunda etapa vai do dia 24 de abril ao dia 26 de maio, com a vacinação de todos os grupos prioritários nas unidades básicas de saúde.
 
A programação do Dia “D” será realizada no dia 13 de maio, em alguns pontos estratégicos na cidade, unidades básicas de saúde a serem definidas e os dois shoppings.
 
Já foram distribuídas as doses de vacina em todas as unidades básicas de saúde, Hospital da Criança Santo Antônio, HGR, Pronto Atendimento Cosme e Silva e outros. “Já abastecemos todas as unidades e teremos doses suficientes para atender os grupos prioritários”, explica Márcia.
 
São grupos prioritários para a vacinação:
 
· Crianças de 6 meses a menores de cinco anos;
· Grávidas em qualquer idade gestacional;
· Mulheres em período pós-parto de até 45 dias. Será necessária a certidão de nascimento ou cartão da gestante;
· Trabalhador de Saúde;
· Povos Indígenas;
· Idosos com 60 anos ou mais;
· Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas;
· População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional;
· Portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais. Será necessária a prescrição médica no ato da vacinação;
· Professores das escolas públicas e privadas. Será necessária a declaração da direção da escola, no momento da vacinação.
 

Veja também

Top