Dia D: Vacinação contra a gripe leva mais de 2 mil pessoas às unidades de saúde

Dia D: Vacinação contra a gripe leva mais de 2 mil pessoas às unidades de saúde. | Foto: Eduardo Andrade

O sábado (13), véspera do dia das mães, foi um dia dedicado aos cuidados com a saúde, não só das gestantes, como das mulheres que foram mães recentemente e também de suas crianças. O ‘Dia D’ da Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, etapa municipal, aconteceu em mais de 30 pontos de vacinação espalhados pela cidade.

 
A meta era vacinar as pessoas que fazem parte dos grupos prioritários, por orientação da Organização Mundial da Saúde – OMS. A campanha segue até o dia 26 de maio, portanto, quem não se vacinou neste sábado, pode se dirigir a qualquer Unidade Básica de Saúde (UBS) durante a semana, em horário comercial, munido do cartão de vacina.
 
Esta etapa da vacinação foi destinada prioritariamente a pessoas dos grupos com maior vulnerabilidade para complicações e mortes devido à gripe: pessoas com 60 anos ou mais, gestantes, mulheres com até 45 dias pós-parto, crianças de 6 meses a menores de 5 anos, doentes crônicos, trabalhadores de saúde, professores, povos indígenas e pessoas privadas de liberdade.
 

Dia D: Vacinação contra a gripe leva mais de 2 mil pessoas às unidades de saúde. | Foto: Eduardo Andrade

Dia D: Vacinação contra a gripe leva mais de 2 mil pessoas às unidades de saúde. | Foto: Eduardo Andrade


 
Neste sábado, foram vacinadas 1.045 crianças, 91 gestantes, 137 trabalhadores da área de saúde, 35 puérperas, 863 idosos e 377 comorbidades, chegando ao total de 2.548 pessoas imunizadas. Segundo Emerson Capistrano, superintendente de vigilância em saúde, a porcentagem passou de 30,84% para 34,97%, um número ainda baixo para o que era esperado.
 
“Toda a estrutura foi acionada para que todos tivessem acesso a vacina, mas infelizmente a procura ainda é baixa. Continuaremos trabalhando para que a meta seja atingida até o fim da campanha”, destacou Emerson.
 
Etapa municipal
Logo cedo, os moradores do bairro Caimbé marcaram presença na Unidade Básica de Saúde Olenka Macellaro. Beatriz Sampaio, mãe da Isabele, 3 anos, não perde a oportunidade de atualizar o cartão de vacina da filha. “As crianças estão expostas a tudo e a vacina é um complemento a saúde e ao bem-estar delas. No início, ao vaciná-la, sofria junto com ela, agora entendo que a dor é temporária e o mais importante é vê-la com saúde”, destacou.
 
Outro representante do grupo prioritário foi Raimundo Gonçalves, aposentado aos 74 anos, chegou a UBS de bicicleta e cheio de disposição. “Faço questão de estar presente nas campanhas e manter o meu cartão de vacina atualizado. Na minha idade, não dá mais para brincar com a saúde”, ressaltou.
 
Foto: Eduardo Andrade

Veja também

Top