Pedestres devem redobrar atenção com o trânsito, recomenda Smtran

Assim como ocorre com os veículos, os pedestres também têm responsabilidades para o bom andamento do tráfego. Sendo assim, é necessário que se tome alguns cuidados para evitar transtornos e contribuir com um trânsito mais seguro e menos violento. É o que recomenda a Superintendência Municipal de Trânsito (Smtran), através da Divisão de Educação para o Trânsito (Depet).

 
O setor, que regularmente está nas ruas orientando a população sobre os cuidados com o trânsito, notou que ainda há muitos pedestres que se arriscam, principalmente quando se trata da faixa destinada a eles. Segundo o coordenador do Depet, Ney Brito, atenção e prudência devem ser os principais elementos na hora de se atravessar uma rua ou avenida.
 
“Em via de regra, o pedestre deve atravessar sempre pela faixa de pedestres ou, onde não houver, na menor distância possível, que seria perpendicular à via. Ele deve parar em um lado da calçada e atravessar reto, jamais na diagonal. Pois, quanto menor o tempo do pedestre numa pista de rolamento, maior a segurança”.
 
O pedestre, por ser um elemento fundamental no trânsito, tem de obedecer a regras de circulação. Em casos onde houver semáforos, quando a sinaleira estiver ‘verde’ para os veículos, o pedestre deve aguardar o sinal vermelho para que ele faça a travessia da pista em segurança.
 
A estudante Manuela Neves, 19 anos, utiliza ônibus para se locomover pela cidade, mas precisa andar a pé por diversas ruas entre um destino e outro. Para ela, a principal dificuldade é com condutores que não respeitam a faixa de pedestres. “Eu sempre sinalizo quando vou atravessar. E às vezes estou na metade da pista e uns aceleram e quase nos atropela. Chega a ser assustador”, disse a jovem.
 
Nesse quesito, Ney Brito ressalta que, ao atravessar uma faixa, o pedestre deve sinalizar com as mãos aos condutores, inclusive durante a travessia. “Quando o pedestre perceber que foi visto por todos os condutores e estes reduzirem a velocidade, aí sim ele pode iniciar a travessia. E sempre com o braço erguido, pois alguns veículos atrás podem não perceber. E ainda existem aqueles motociclistas que passam pelo ‘corredor’, entre um veículo e outro, e podem não ver o pedestre na via”.
 
Ciclovias
Atualmente, Boa Vista dispõe de 35 quilômetros de malha cicloviária. Porém, a recomendação é que apenas ciclistas a utilizem, reservando para os pedestres as calçadas. “Assim como a calçada é destinada ao pedestre, a ciclovia ou ciclofaixa é prioridade do ciclista. O pedestre não deve fazer sua caminhada por lá, por exemplo, assim como o ciclista não deve transitar com sua bicicleta pela calçada. Então, cada qual no trânsito tem seu espaço”, ressaltou Brito.
 
Foto: Fernando Teixeira

Veja também

Top