Prefeitura de Boa Vista esclarece horário de funcionamento de farmácias nas unidades da rede

Um dos principais desafios vencidos pela saúde municipal foi à regularização do abastecimento de medicamentos nas unidades básicas de saúde. A prefeitura de Boa Vista dispõe de 31 unidades básicas de saúde com farmácias funcionando em horário comercial, de segunda a sexta-feira, todas elas abastecidas com itens da Relação Municipal de Medicamentos Essenciais – REMUME.

 
“Conseguir regularizar o abastecimento de remédios e insumos em todas as farmácias da rede, principalmente os itens que são obrigatórios foi um desafio. Hoje, Boa Vista já possui 90% dos itens da relação de medicamentos essenciais”, destaca a prefeita de Boa Vista, Teresa Surita.
 
As farmácias da rede municipal possuem horários de funcionamento estabelecidos na portaria n° 472/2017. Todas as 31 unidades básicas de saúde entregam medicamentos de segunda à sexta-feira, em horário comercial, e também em horários noturnos em 04 unidades: Mariano de Andrade, no Caranã, Aygara Motta, no Cidade Satélite, Olenka, no Caimbé e Délio Tupinambá, no Nova Cidade.
 
A farmácia do Hospital da Criança Santo Antônio – HCSA, conforme estabelecido na portaria municipal n° 472/2017, entrega medicamentos apenas para pacientes atendidos na emergência ou aqueles em alta médica e somente nos finais de semana e feriados, quando as unidades básicas de saúde se encontram fechadas.
 
“A população que necessita do serviço de farmácia pode procurar as unidades básicas de saúde mais próxima de sua casa durante a semana. Os pacientes com receitas do HCSA devem buscar as farmácias das unidades básicas durante a semana, pois a do hospital funcionará com atendimento ás receitas apenas nos finais de semana e feriados.” explica à farmacêutica, Anna Paula Siqueira.
 
A medida em relação ao funcionamento da farmácia do Hospital da Criança busca padronizar o atendimento farmacêutico na unidade hospitalar e priorizar os pacientes atendidos pelo HCSA aos finais de semana e feriados, quando as unidades básicas estiverem fechadas.
 
“Havia um fluxo muito intenso gerado por uma demanda externa, ou seja, usuários de fora do Hospital solicitando medicamentos da farmácia do hospital, e não podemos esquecer que aquela farmácia é hospitalar e sua prioridade deve ser o atendimento aos pacientes internados.” destaca a farmacêutica.
 
Informações: Prefeitura de Boa Vista | Foto: Reprodução/Eduardo Andrade

Veja também

Top