Profissionais do Hospital da Criança se caracterizam de personagens de quadrinhos para divertir pacientes

As sextas-feiras das crianças atendidas no Hospital Santo Antônio, da Prefeitura de Boa Vista, têm se tornado cada vez mais coloridas com médicos, enfermeiros e outros profissionais se caracterizando de super-heróis para divertir as crianças. Nesta sexta-feira (18), por exemplo, o projeto contou ainda com a participação especial do músico Alan Cruz, do projeto Remédio Musical, de Brasília-DF.

 
O músico cantou especialmente para os pequenos pacientes, com um repertório diversificado. “É um trabalho social que tem a finalidade de levar o bem ao próximo. Uso o meu dom para servir como remédio, bálsamo, por meio da música de forma gratuita. Começamos agora a visitar os hospitais e creches na região norte e estou sendo muito bem acolhido”, destaca Alan Cruz, que coordena o projeto Remédio Musical.
 
O músico contou ainda com a parceria de um cantor e compositor regional, Deusdete da Silva, servidor da Secretaria Municipal de Saúde. “Que coisa boa poder trazer um sorriso ao rosto destes pequenos em momentos difíceis para eles. A música desperta alegra ao coraçãozinho”.
 
O projeto é denominado de “Sexta Colorida” e envolve todos os profissionais do hospital. A iniciativa é da direção geral e clínica do hospital, que pretendem proporcionar momentos alegres que distraiam a dor.
 
O médico pediatra Altamiro Vilhena estava caracterizado de homem aranha e destaca que além de se divertir, os super-heróis ajudam na recuperação rápida das crianças. “Além de levar diversão para elas, nós também nos divertimos bastante. Elas ficam felizes de ver aqui os seus heróis favoritos. Tentamos atender de uma forma mais leve e humana, além de destacar que clinicamente as atividades ajudam em uma recuperação mais rápida. O sorriso e bom humor são essenciais para a saúde”.
 
Alexsandra Kisseloff é enfermeira e coordenadora do setor de emergência afirma que as ações trazem satisfação ao coração. “Elas nos recebem muito bem e com um sorrisão, apesar de cada situação, mas para nós servidores é muito gratificante, já ficamos ansiosos para a chegada da sexta. Há um clima mais leve, e todos vão se superando mais nas caracterizações”.
 
Os pais e responsáveis dos pequenos até se emocionaram com as canções e também com a iniciativa dos profissionais. “Uma ótima iniciativa, seria bom se os médicos se vestissem assim todos os dias, faz muito bem pra eles, principalmente em um ambiente como esse, estão todos de parabéns”, agradeceu Lucélia Silva Ribeiro, 31, mãe do bebê Vinicius.
 
Classe hospitalar
Além do projeto da “Sexta Colorida”, as crianças internadas por um período longo de tempo são acompanhadas por pedagogas diariamente para não perderem o ano letivo. “Elas recebem toda a atualização das disciplinas e quando retornam à escola estão aptas para continuar os estudos”, explica Neide Tavares, coordenadora de humanização e acolhimento do HCSA.
 
Foto: Jackson Souza

Veja também

Top