Centros promovem roda de conversa sobre direitos da pessoa com deficiência

Uma conversa para esclarecer os direitos da pessoa com deficiência e refletir sobre inclusão social. Foi assim que a semana começou em algumas unidades dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) em Boa Vista. Os idosos do projeto Cabelos de Prata, adolescentes do Conviver e as famílias referenciadas na unidade são o público da ação, organizada em alusão ao Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, comemorado no próximo dia 21.

 
No Cras Silvio Leite, os idosos do Cabelos de Prata foram os primeiros a participar da roda de conversa. Entre os temas abordados, o destaque ficou para o esclarecimento sobre a Lei Brasileira de Inclusão, que entrou em vigor em 2016, e regulamentou o acesso a garantias e direitos para as pessoas com deficiência em todas as áreas.
 

Centros promovem roda de conversa sobre direitos da pessoa com deficiência . | Foto: Divulgação


 
“Um dos objetivos dessa conversa é fazer com que as pessoas que tenham algum tipo de deficiência ou convivam com esse público, conheçam a lei e possam se conscientizar de seus direitos. Deixar claro que a pessoa com deficiência não pode ser excluída da sociedade por conta de uma limitação. O nosso trabalho no Cras é voltado justamente para a inclusão, seja da pessoa com deficiência, idosos ou famílias em situação de risco social”, explicou a psicóloga e técnica de referência do Cras Silvio Leite, Maria das Graças de Souza.
 
Entre os participantes da conversa estavam dona Adalgiza da Silva Oliveira, 66 anos, e seu Vitorino Batista da Silva, 74 anos. Ambos são integrantes do Cabelos de Prata, que tem como foco a inclusão de idosos por meio de atividades físicas, artesanais e lúdicas. Ela perdeu parte dos movimentos do corpo após sofrer um acidente vascular cerebral (AVC). “É importante a gente saber quais são nossos direitos, que tem uma lei para nos amparar”, contou Adalgiza.
 
Seu Vitorino está no projeto há 12 anos. Ele contou que participar das atividades lhe deu segurança para deixar de usar a bengala e passar a caminhar com mais independência, mesmo com a limitação visual. Hoje, seu Vitorino é um dos cestinhas da equipe de basquete do núcleo Silvio Leite. “A pessoa com deficiência pode fazer muitas coisas, isso a faz se sentir incluída na sociedade. É assim que eu me sinto no Cabelos de Prata”, disse.
 
As rodas de conversa sobre a inclusão social das pessoas com deficiência continuam durante a semana. Nesta segunda, 18, das 15h às 15h30 no Cras Silvio Leite, localizado na rua Marieta de Melo Marques, 869, bairro Dr. Silvio Leite, e no Cras Nova Cidade, situado na rua Curitiba, nº 372, bairro Nova Cidade. No dia 21, quinta-feira, a ação ocorrerá das 8h às 10h, no Cras União, rua Hilda Sobral Guedes, nº 81, bairro União.
 
Foto: Igorh Martins

Veja também

Top