Hortas Comunitárias: Projeto piloto será iniciado no CRAS Centenário

Brasília sediou VI Congresso Latino-americano de Agroecologia, o X Congresso Brasileiro de Agroecologia e o V Seminário de Agroecologia do Distrito Federal e Entorno no ano de 2017. O encontro recebeu mais de 5.000 pessoas, de todas as regiões do Brasil e diversos países com grande representação da América Latina.

 
O município de Boa Vista foi representado por Luis Felipe Gonçalves, assessor socioambiental da Secretaria Municipal de Gestão Social (Semges), a fim de trocar experiências para a implantação do projeto Hortas Comunitárias de Boa Vista. Este projeto visa o fortalecimento do vínculo comunitário, através de práticas orgânicas para produção de hortaliças pela própria comunidade que freqüenta os Centros de Referência Assistência Social – CRAS.
 
O projeto será iniciado no CRAS Centenário, e já conta com aproximadamente quarenta inscritos, com seis capacitações teóricas. As aulas devem acontecer uma vez na semana, com duração de uma hora. Os inscritos serão capacitados com conteúdo específico a respeito do manejo orgânico, meio ambiente urbano, práticas sustentáveis e nutrição.
 
As aulas práticas devem acontecer aos sábados, com datas ainda a serem definidas, para a implantação da horta, com a demarcação da área, construção dos talhões (canteiros), adubação do solo, plantio das sementes/mudas, manutenção (irrigação, retirada de plantas invasoras e insetos maléficos).
 
Espera-se que o projeto influencie na melhoria da qualidade dos hábitos alimentares, incidindo sobre a saúde e o bem-estar socioambiental da comunidade, despertando assim, uma nova forma de desenvolvimento: O desenvolvimento sustentável local. As inscrições foram feitas com 34 usuários do CRAS, e envolve ainda a Secretaria de Agricultura e uma nutricionista da Secretaria de Educação.
 

Hortas Comunitárias: Projeto piloto será iniciado no CRAS Centenário. | Foto: Divulgação


 
“A participação neste encontro nos possibilita uma visão mais ampla a respeito do tema, além da grande troca de experiências. Podemos analisar a forma de trabalhar este vínculo diretamente com a comunidade, fazendo com que o desenvolvimento local sustentável seja grande chave da modificação”, destacou Felipe.
 
Após montar horta no CRAS, o objetivo é montar várias outras hortas nas casas dos usuários, com a equipe já estabelecida, criando pequenas hortas nas casas das pessoas, estimulando a produção urbana e, até mesmo, desenvolvendo adubo orgânico.
 

Veja também

Top