Aterro Sanitário volta a funcionar normalmente após cumprir orientações judiciais

Aterro sanitário funcionando e sem a presença de crianças, adolescentes e catadores. Foi essa a situação encontrada pelo juiz federal do trabalho, Raimundo Paulino Cavalcante Filho, durante uma inspeção no sábado (14). O juiz visitou as dependências do aterro para verificar se a empresa Sanepav, que administra o lugar, está cumprindo as medidas impostas na liminar que suspendeu a interdição do aterro sanitário de Boa Vista.

 
O aterro sanitário foi interditado na última quarta-feira (11), por fiscais do Ministério do Trabalho e Emprego, devido à presença de crianças, adolescentes e catadores atuando de forma irregular. O local ficou fechado por um dia. Na quinta-feira (12), o juiz federal liberou o funcionamento. Nesta decisão, a justiça deu 15 dias para que a empresa tomasse medidas para proibir o acesso e permanência de crianças, adolescentes e catadores na área.
 
“A decisão está sendo cumprida. Observamos que já não há mais catadores no ambiente, principalmente, não há mais crianças e adolescentes. Isso é o mais importante. A Prefeitura de Boa Vista, por meio da Guarda Municipal, também está presente, fiscalizando o local”, avaliou o juiz.
 

Aterro Sanitário volta a funcionar normalmente após cumprir orientações judiciais. | Foto: Eduardo Andrade

Na última sexta-feira (13), servidores da Secretaria Municipal de Gestão Social, em uma ação conjunta com a Guarda Civil Municipal, retiraram pacificamente as pessoas que ainda permaneciam no aterro, não havia nenhuma criança ou adolescente. Cerca de 20 pessoas deixaram o lugar e foram cadastradas em programas sociais, inclusive, Minha Casa Minha Vida. Os barracos construídos pelos catadores foram demolidos.
 
De acordo com o gerente de contratos da Sanepav, Silvio Biondi, já está sendo providenciada a contratação de uma empresa de vigilância que irá reforçar a segurança do local e coibir o acesso de pessoas não autorizadas, além de outras medidas. “Nós já estamos contratando a empresa de vigilância, enquanto isso, a Guarda Municipal vai dar esse apoio. Também vamos colocar placas de alerta no entorno do aterro, informando que é proibida a entrada, e reformar as grades de proteção, que foram deterioradas pelos próprios catadores para entrar no local. O mais importante, que é a retirada pacífica das pessoas não autorizadas, já foi feita”, informou.
 
Segundo o gerente, outras medidas sociais também devem ser adotadas para evitar o retorno dos catadores ao aterro, como a contratação dos adultos para trabalhar na limpeza urbana da cidade e dos adolescentes como menor aprendiz, conforme a capacidade de vagas da empresa.
 
Coleta de lixo
A coleta de lixo domiciliar, que havia sido suspensa na quarta-feira, 11, por conta da interdição do aterro, voltou a ser realizada na sexta-feira, 13, às 8h da manhã. A previsão é que o serviço seja totalmente normalizado nas primeiras horas deste domingo, sem prejuízo para a população.

Veja também

Top