Profissionais de saúde se mobilizam para restaurar bonecas

Os profissionais da unidade básica de saúde do Liberdade querem ir além no cuidado com os usuários atendidos na região. Por isso, a equipe tem se empenhado também para garantir a qualidade de vida das pessoas através de ações com foco na autoestima e no bem-estar das crianças do bairro.

 
Por meio de um projeto solidário, a equipe iniciou a restauração de bonecas já usadas transformando-as em princesas, que serão doadas para as crianças da escola e da comunidade, numa tentativa de resgatar brincadeiras antigas que estão se perdendo por causa da tecnologia.
 

Profissionais de saúde se mobilizam para restaurar bonecas. | Foto: Jackson Souza


 
A ideia surgiu de um coração inquieto e generoso da enfermeira Ivanilsa Alves, que se dispôs a ajudar os que precisam de cuidados e atenção. A profissional atua há mais de sete anos na área da saúde em Boa Vista e identificou que, além de cuidar da saúde das crianças na Escola Municipal Vovô Dandãe, precisava também incentivá-las a resgatarem as brincadeiras lúdicas.
 
“Eu já tinha feito um curso para confeccionar bonecas e começamos junto com a escola uma campanha de doação de materiais, das bonecas e de tempo para fazer essas lindas princesas. É uma forma de incentivar as crianças a deixar de lado os celulares, as tecnologias e terem um tempo para serem crianças, para brincar não apenas com as bonecas, mas resgatarem as brincadeiras infantis, a interação entre os colegas em um momento lúdico”, explica a enfermeira.
 
A campanha começou com a meta de adquirir pelo menos 136 bonecas já usadas. Ao todo já foram recolhidas mais de 150 e ainda hoje estão recebendo as doações de profissionais de saúde da unidade, dos profissionais da escola, acadêmicos de enfermagem da FARES e do SENAC e a própria comunidade que se engajou na campanha.
 
“Muitas dessas bonecas chegaram até nós sem braços e pernas, faltando alguma coisa e estão sendo transformadas em lindas princesas. A maioria das meninas não tinha como comprar uma boneca. É um material artesanal, que pode parecer simples, mas é feito com muito amor e dedicação de todos os envolvidos”, afirma a diretora da unidade, Sheila Maria Oliveira de Albuquerque.
 
Após um curso intensivo realizado pela enfermeira Ivanilsa, de como restaurar e confeccionar os novos vestidos das bonecas, a agente comunitária de saúde, Jhucyellen da Silva Rodrigues, se diz satisfeita de poder contribuir. “Não sabia nem por onde começar, como arrumar o vestido, muito menos restaurar as bonecas sem braços. É preciso ter muita paciência e criatividade, fico feliz de poder ajudar, é uma terapia pra gente”, disse.
 
As bonecas resgatadas e doadas iriam parar no lixo, as saias são feitas com garrafas pet que também seriam jogadas no lixo, os materiais como cola e EVA foram doados pela escola. Todas as bonecas serão entregues para as meninas da escola Vovô Dandãe, e da comunidade do bairro Liberdade, no evento Criança Saudável, é Criança Feliz, promovido pela unidade de saúde, no dia 21, às 8h30. O evento é alusivo ao Dia das Crianças.
 
A confecção dessas bonecas dura em média uma hora, e os profissionais vão aproveitando seu tempo de folga na unidade para fazer isso, a maioria das vezes ao final do expediente. Vale destacar que a média de uma boneca similar é de R$ 30,00 no mercado local e a original, mais de R$ 100,00.
 

Veja também

Top