Romero Jucá diz que queda no PIB em 2016 reflete crise econômica do governo passado

Brasília – O governo do presidente Michel Temer está tomando as medidas estruturais necessárias para retomar o crescimento da economia a partir do final deste ano. A afirmação foi feita nesta terça-feira (7), pelo novo líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), ao comentar o resultado do Produto Interno Bruto (PIB) divulgado hoje, com um recuo de 3,6% em 2016.

 
“Nós tivemos um PIB negativo de 3,6% , mas ainda assim foi abaixo da estimativa inicial de queda de 3,8%. De qualquer forma, é um dado bastante negativo mas que espelha o retrovisor, o ano de 2016, que foi um desastre na economia. O importante agora é definir bem a diferença entre os dois anos. No ano de 2016, estamos olhando pelo retrovisor uma paisagem nebulosa, de crise. Se olharmos pra frente, gente vai ver 2017 com outro tipo de paisagem, com alvorada, números novos, com imagens e projeções mais animadoras da economia”, explicou.
 
Jucá deixou claro que a mudança de governo feita no ano passado está conseguindo colocar a economia de volta aos trilhos, e que “está dando certo para o crescimento do País”. Ele lembrou que o atual governo tem seis meses de vida, desde que assumiu o posto permanentemente. E que, descontados o recesso, as festas de fim de ano e o carnaval, somam apenas quatro meses de governo. “E nesses quatro meses, votamos matérias importantes para o País e começamos a discussão de outras que há décadas o Congresso na enfrentava, como a reforma da previdência”, disse. O líder afirmou que essa agilidade nas votações reflete a sinalização de unidade de um Congresso forte, o que não acontecia no passado. “Vamos votar as reformas, discutindo, é claro, mas avançando na sinalização e no controle dos gastos públicos”, disse.
 

Veja também

Top