O senador Telmário Mota (PROS) foi brindado ontem com matérias em veículos de comunicação e nas redes sociais que relatam a denúncia do Ministério Público sobre a agressão cometida contra a jovem Maria Aparecida Nery, 40 anos mais jovem que o seu agressor, o senador namorador. Pela manhã, na primeira reação, Telmário chegou a mentir dizendo que não sabia do processo e não conhecia suas informações. Mais tarde, foi desmoralizado pela verdade. Veio à publico o documento que ele apresentou em março de 2019, como sua defesa, quando foi citado. Uma defesa em que negava tudo, até o relacionamento extraconjugal. Dizia em uma parte que a garota havia escorregado, em outra que ela teria se machucado de propósito e já no final, que a moça teria sido agredida por um namorado que não era ele. Uma verdadeira confusão mental bem no estilo Telmário.

Sem ter mais nenhum argumento, o violento senador optou por xingar e agredir verbalmente promotores em um vídeo em que está visivelmente alucinado. Ele demonstrou mais uma vez o descontrole e o temperamento agressivo que só reforça a acusação da agressão física contra os mais fracos. Com tudo isso fica a pergunta: até quando o senador vai agredir, caluniar, difamar, acusar e agir como um louco em sofrer nenhuma punição? A imunidade parlamentar se refere à manifestações políticas e não a agressões irresponsáveis e ao cometimento de crimes comuns. Com a palavra, a justiça.

INFERNO ASTRAL

Realmente, as coisas não estão boas para o senador Telmário. Nesta mesma semana, o jornal O Globo, na coluna mais prestigiada do veículo escrita por Lauro Jardim, trouxe uma notícia intrigante levantada pela revista Época. Na relação de despesas do Gabinete do senador constam uns pagamentos estranhos. Todos os meses, uma tal de Daura de Oliveira Paiva recebe religiosamente, R$ 18 mil. Se somados os últimos 12 meses, essa senhora recebeu o equivalente a R$ 216 mil. Uma pequena fortuna. O mais estranho é que não há nenhum documento fiscal para comprovar o que seriam esses importantes serviços.

Depois de muito procurar, a revista encontrou Daura e recebeu dela uma resposta ainda mais intrigante: ‘quem tem que falar sobre esse dinheiro é o Telmário’, afirmou, esbanjando intimidade com o senador. Surgiram então, as mais variadas especulações. Daura seria uma namorada do senador? Uma sócia? Ou uma vítima de agressão ou até mesmo a mãe de alguma criança? A Coluna quer ajudar a desvendar esse mistério. Quem tiver informações, entre em contato com a gente pelo WhatsApp (95) 99144-8656. Sua identidade será mantida em sigilo. É importante saber o que Telmário está fazendo com o dinheiro público.

RAPIDINHO

– Andando Bem: o plano de reabertura do comércio continua fluindo bem, apesar da má vontade do Governo do Estado. A Prefeitura intensificou as orientações e o atendimento nas nove Unidades Básicas de Saúde que atendem exclusivamente pacientes com sintomas da Covid. Nesses locais, o movimento diminuiu e todos que chegam recebem o devido atendimento com testagem e medicação, quando necessário, para iniciar o tratamento. A população também se mostra mais consciente, cumprindo a regra sobre o uso da máscara que é tão necessária à prevenção. O Hospital do Exército tem mais de 200 leitos instalados e existe uma boa disponibilidade de vagas. A Coluna espera que tudo siga caminhando bem.

– Aglomeração: se a população está atuando bem, alguns políticos estão dando um péssimo exemplo. O presidente da Assembleia Jalser Renier e seu menino Ottaci, ambos do Solidariedade, teimam em aglomerar e juntar gente num ato que também pode ser considerado com crime eleitoral. No escritório de Jalser, no Canarinho, haverá a partir das 18h, mais uma reunião ilegal com aspirantes a entrarem no quadro da polícia militar por concurso público. A reunião é organizada por Ottaci em parceria com Abel Mangabeira, também candidato à vereador. E o único objetivo é conseguir votos em troca da retirada do item 2.5 do edital do concurso da PM de Roraima. As promessas de voto serão fechadas  quando este objetivo for alcançado no aclamado concurso que está sendo empurrado goela abaixo do governador Antonio Denarium (Sem Partido). Bem que o Ministério Público poderia acompanhar essa reunião cívica.

– Parado: o enquadramento dos servidores na União continua devagar, quase parando. Na última relação pública a um certo tempo, só se aprovou a inclusão de três servidores. Esta semana, Jamilson França que é presidente da Comissão divulgou uma gravação informando que não seria feita publicação por falta de pessoal. E ficou por isso mesmo.  O senador Chico Rodrigues (DEM) sumiu. O senador Telmário Mota está preocupado em defender a própria pele e o senador Mecias de Jesus (Republicano), com toda sua inteligência anunciou que enviará um ofício reclamando. Já os deputados federais que são candidatos ou tem parentes candidatos, só pensam nas eleições para a Prefeitura de Boa Vista. É por essas e outras que os processos de Roraima seguem parados, enquanto há avanços no Amapá e em Rondônia.

– Pega na Mentira: os deputados federais de Roraima que votaram contra os pobres e necessitados do R$ 600, foram pegos na mentira. Tentaram enganar a população dizendo que era Fake News, que todos eles foram à favor do auxílio. No programa do jornalista Bruno Perez, na rádio 93 FM, foi tudo provado. Ottaci, Shéridan (PSDB), Nicoletti (PSL), Hiran Gonçalves (PP), Haroldo Cathedral (PSD) e Jhonatam de Jesus (republicanos) votaram contra a expansão do pagamento de R$ 600 até 31 de dezembro deste ano. Preferem fazer o que o Governo mandou do que defender a população. Bruno relatou toda a história e contou o placar da votação e ainda passou o link do site da Câmara dos Deputados para quem tivesse dúvida, ir checar. A única que votou em favor da população foi da deputada Joênia Xapixana (Rede).

– Com que cara?: esses deputados que negaram à população necessitada os R$ 600 por mês vão ser candidatos à prefeito de Boa Vista ou apoiar gente muito próxima. Vejamos: Shéridan é candidata, Ottaci é candidato, Nicoletti também. Hiran vai lançar a esposa Gerlane Baccarin e o deputado Haroldo apoia o filho, Zé Haroldo para prefeito. Já honatan de Jesus, segue a orientação do pai e apoia o candidato Marcos Jorge. A Coluna pergunta: com que cara eles vão aparecer na casa das pessoas para pedir votos? Negaram o auxílio, mas querem o votinho. É esperar para ver como a população reage a isso.

– Sumiu: no depoimento da CPI da Saúde coletado na última reunião, surgiu uma acusação grave de compra irregular de medicamentos. A testemunha citou nominalmente, o deputado Jefferson Alves (PTB), como um dos envolvidos e articuladores da negociação. Mas, na hora de divulgar os fatos e repassar as informações, a Assembleia não citou o deputado Jefferson Alves. Ele simplesmente sumiu da denúncia. Não foi registrado nenhuma linha, nenhuma informação, nada que incrimine o deputado, ele simplesmente sumiu! E olha que não é fácil sumir com um homem do tamanho dele! É por essas e outras que a CPI caiu no descrédito da população. Mas, o que esperar de uma Casa que é presidida por Jalser que já foi preso e tem uma enorme folha corrida na Polícia?

– Faltaram: ontem também foi dia do garimpeiro. Em tempo de eleições, a comemoração seria grande. Porém, com a ameaça de expulsão feita pelo Exército, os deputados e senadores eleitos com a promessa de resolver o problema, sumiram! Mas, daqui a pouco, na campanha eleitoral, eles vão aparecer com a mesma conversa mole, fazendo promessas de soluções fáceis em troca do voto. Será que os garimpeiros e suas famílias vão se deixar enganar de novo?

– Prêmio: A prefeita Teresa Surita (MDB) acaba de ganhar mais um prêmio nacional pelo reconhecimento do seu trabalho. Desta vez, foi o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que reconheceu o grande alcance do programa Família que Acolhe que cuida da primeira infância. Esse programa tem reconhecimento internacional e Teresa virou uma referencia no mundo como trabalho de fortalecimento dos vínculos entre a família e as crianças. Hoje, a Prefeitura atende mais de 17 mil crianças e tem cadastradas mais de 15 mil mães. É um programa que tem que continuar, considerado o melhor do Brasil na primeira infância.

PERGUNTAR NÃO OFENDE:

  1. Até quando Telmário vai continuar agredindo as pessoas?
  2. Por que os parlamentares federais não se interessam pelo enquadramento? Será que é por que ele foi feito por Jucá?
  3. Se a reabertura do comércio é bom para todo mundo, por que o governo Denarium/Jalser é contra?
  4. Já podem ser feitas reuniões eleitorais para trocar votos por ação de governo?
  5. Os deputados que votaram contra a população carente sentem algum remorso? Será que eles não sabem o que R$ 600 por mês representam na vida de quem não tem o que comer?

Informações: Roraima em Tempo – Foto: Agência Senado