Homem compra quatro passagens de avião por mais de R$ de 4 mil e ao tentar embarcar descobre que bilhetes não existem

Conforme denunciante, ao questionar dona da agência ela havia dito que passagens foram canceladas devido alta temporada dos voos

Um homem identificado como Pedro Montoya, entrou em contato com a redação neste sábado (26) para denunciar que comprou quatro passagens de avião no valor de R$ 4.586 em uma agência de viagens em Boa Vista, no entanto, ao tentar embarcar na sexta-feira (25) ele juntamente com os três primos descobriram que os bilhetes não existiam.

Conforme o relato do homem, as passagens foram compradas em setembro com destino à Foz do Iguaçu. Após enfrentar na fila do check in, ele foi informado que o localizador que a agente de viagens forneceu no momento da venda das passagens era falso.

“Me disseram que não havia nenhuma passagem reservada. Quando mostrei o localizador, ele não batia com o mesmo localizador das passagens.”

Ainda de acordo com o homem, ele ligou para a responsável pela venda das passagens e disse a ela que ninguém havia conseguido embarcar. No entanto, a mulher disse que as linhas áreas estavam cancelando voos em razão da alta procura de viagens, no mês de dezembro.

“Quando fui pagar o boleto ela mandou um bilhete dizendo que tudo estava reservado. No entanto, confiei que era de segurança mas na verdade não foi assim não.”

A reportagem entrou em contato com a agência para esclarecimentos. Ao Roraima em Tempo, a responsável pela agência disse que está fazendo o possível para devolver o dinheiro ao cliente.

“Um fornecedor emitiu as passagens e estou esperando que reembolse eu fazer a devolução. Estou fazendo o possível por este compromisso”. disse a mulher.

Prejuízos

Pedro ainda explicou que a agência já recebeu todo o pagamento. Logo, ele ficou no prejuízo. Para ele, a sensação é de que sofreu um golpe. Ele explicou que conheceu a agência de viagens por meio das redes sociais e entrou em contato com a pessoa que garantiu que trabalhava com passagens aéreas.

“Foram quatro passagens e pra gente é muito difícil mesmo. Somos venezuelanos, fazemos o esforço e sair do nosso país, vendemos nossas coisas, casa carro e tudo o que se possa imaginar pra gente mudar para outro país e nos acontece esse negocio?”

Por fim, Pedro ainda espera que devolvam o dinheiro. “Ela disse que ia devolver R$2 mil. É muito complicado você confiar em uma pessoa chegar no dia e não acontecer nada. Minha família está nervosa.”