A fala dos deputados federais que se colocaram na condição de candidatos à Prefeitura de Boa Vista parece ensaiada. Eles vão às ruas que ainda não receberam a infraestrutura básica e falam que, no cargo de prefeito, vão cuidar da cidade como um todo.

Pode até parecer uma fala verdadeira para quem vive o problema de uma rua ainda sem asfalto, mas antes de cair nas promessas fáceis o eleitor tem a obrigação de pesquisar um pouco a vida de cada candidato. Nos caso dos deputados federais vai ser muito fácil constatar que eles não trouxeram nenhum centavo para ajudar a Prefeitura a executar qualquer tipo de obra em Boa Vista. Resumindo: deixaram de cumprir o papel parlamentar com 70% da população.

Eles precisam assumir que por não simpatizarem com o trabalho da prefeita Teresa Surita (MDB), preferiram agir de maneira mesquinha prejudicando toda a população da capital. Com a verba que eles poderiam ter destinado para a Prefeitura, mais ruas seriam asfaltadas, mais drenagem seria feita nos bairros, mais iluminação e claro, haveria mais investimentos na saúde, na educação, na segurança e na agricultura.

Alguns ainda têm a cara de pau de dizer que trouxeram recursos para Boa Vista, só não explicam que colocam esses recursos na conta do Governo do Estado e não da Prefeitura, que é a responsável por cuidar da infraestrutura da cidade. E pra acabar com a dúvida de como isso é prejudicial para a população, é só comparar o modelo de gestão. Quem trabalha melhor: a Prefeitura ou o Governo do Estado?

Quem mais tem batido nessa tecla é a deputada federal Sheridan (PSDB). Ela usa a história do trabalho feito no governo do ex-marido Anchieta Jr para dizer que se preocupa com as pessoas. Porém, ninguém de Boa Vista viu Sheridan defender os mais pobres quando o governador Antonio Denarium (Sem Partido) cortou mais de 20 mil famílias do cadastro do antigo Crédito Social. Sheridan também não pensou nos mais pobres de Boa Vista quando votou contra a manutenção do valor de R$ 600 do Auxílio Emergencial até dezembro.

A deputada também não visitou o Hospital Geral de Roraima enquanto os pacientes morriam sem vaga na UTI, sem medicamento ou ainda por terem sido molhados pela água da chuva que cai do telhado da Unidade. Ao contrário de tudo isso, ela que diz que vai cuidar das pessoas, decidiu se juntar ao responsável pela maioria desses problemas, o governador Antonio Denarium. Ao que tudo indica, Sheridan vai é cuidar da reeleição dele.

Informações: Roraima em Tempo