Início Site

Pessoas com comorbidades a partir de 45 anos começam a se vacinar contra a Covid-19 nesta terça-feira, 18

Desde o início da vacinação contra a covid-19 até o dia 14 de maio já foram aplicadas 67.109 doses em Boa Vista

A prefeitura vai ampliar a vacinação contra a Covid-19 para o grupo de pessoas com comorbidades de 45 anos de idade a mais, a partir desta terça-feira,18, em Boa Vista. As doses serão as mesmas que atualmente são disponibilizadas ao grupo de comorbidades.

É importante que antes de se dirigirem ao local de vacinação, as pessoas que fazem parte deste grupo levem a documentação necessária, original e cópia de um documento oficial com foto e laudo, declaração ou receita da comorbidade, que ficarão retidas para registro da vacinação.

Doses aplicadas – Desde o início da vacinação até o dia 14 de maio foram aplicadas 67.109 doses da vacina, sendo 39.048 com a 1ª dose e 28.061 com a 2ª dose.

Outros grupos – A prefeitura segue vacinando ainda o grupo de 50 a 59 anos de idade que ainda não se vacinaram, pessoas com Síndrome de Down, a partir de 18 anos, pessoas com deficiência permanente cadastrados no Programa de Beneficio de Prestação Continuada (BPC) (55 a 59 anos de idade), pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise), a partir de 18 anos; gestantes e puérperas e trabalhadores das Forças de Segurança e Forças Armadas.

Pontos de vacinação de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h, sem intervalo e ainda no sábado:

  • Terminal de Ônibus Luiz Canuto Chaves – Centro
  • Quadra do CRAS – Parque Germano Sampaio – Pintolândia
  • Quadra Poliesportiva, Edécio Marques de Sousa – Praça Cidade Satélite
  • Centro Universitário Estácio da Amazônia – União
  • Roraima Garden Shopping – Caçari

Contra o coronavírus – Gestantes e puérperas com comorbidades serão vacinadas em dois pontos da cidade

A ideia é promover a imunização de forma segura e evitar aglomerações

A partir desta terça-feira, 18, a prefeitura vai redirecionar a vacinação contra covid-19 em gestantes e puérperas com comorbidades para dois pontos específicos: a Coordenação Municipal de Imunização (CMI), no bairro Jardim Floresta e o Terminal Luiz Canuto Chaves, no Centro. A ideia é promover a imunização de forma segura e evitar aglomerações.

A vacinação estava suspensa pela prefeitura por orientação do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde e recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), sendo retomada nesta segunda-feira, 17.

Documentação – É necessário apresentar cartão de vacina, CPF ou cartão SUS, original e cópia do documento oficial com foto; caderneta da gestante; cópia do laudo da comorbidade ou receita médica. Para as puérperas, além do documento de identificação e cartão de vacina, também é preciso levar cópia da certidão de nascimento da criança ou declaração de nascido vivo, acompanhado do laudo da comorbidade ou receita médica.

Outros grupos – A prefeitura segue vacinando com a primeira dose nos cinco pontos de vacinação Drive-thru o grupo de comorbidades, de 55 a 59 anos e Síndrome de Down, a partir de 18 anos.

Prefeitura instala iluminação de LED na Ponte dos Macuxi

Um dos principais cartões-postais da cidade, o lugar agora conta com lâmpadas potentes e duráveis, garantindo mais segurança para quem transita nesse trecho

A Prefeitura de Boa Vista revitalizou a iluminação da Ponte dos Macuxi, um dos principais cartões-postais da cidade. Agora, o local conta com lâmpadas de Led garantindo mais segurança e um visual mais bonito para motoristas e pedestres.

Foram substituídas de 50 luminárias vapor de sódio por 50 luminárias de LED de 200W de potência.  A troca dos equipamentos convencionais por luminárias LED proporciona uma iluminação com mais qualidade, mais eficiente, com maior fluxo e uniformidade, garantindo mais durabilidade e economia.

“Trabalhamos para que nossas ações garantam mais qualidade de vida à população, pois cuidar das pessoas é nossa prioridade. Buscamos levar a modernidade, a qualidade onde trabalhamos. Com certeza essa nova iluminação da ponte trará muitos benefícios para as pessoas e isso, é um compromisso nosso, melhorar cada vez mais a vida dos boa-vistenses”, destacou o prefeito Arthur Henrique.

100% LED – O projeto de modernização da iluminação de Boa Vista já beneficiou diversas ruas e avenidas. E ainda bairros inteiros como Jóquei Clube, Pedra Pintada, Monte das Oliveiras, Airton Rocha (Conjunto Pérola), 31 de Março, Cidade Satélite que contam com iluminação 100% em LED, o que representa mais qualidade de vida para a população.

Ruas e Avenidas: A Av. das Guianas, Ville Roy, Centenário, Terêncio Lima, Major Williams, Getúlio Vargas, São Sebastião, Capitão Júlio Bezerra, João Alencar, Carlos Pereira de Melo, Via das Flores, Padre Anchieta, Parimé Brasil, Av. Universo, Av. Dom Aparecido José Dias, Glaycon de Paiva, Avenida Amazonas, Av. Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Av. Eldorado, Av. Adolfo Brasil, Brigadeiro Eduardo Gomes, Sebastião Diniz, Presidente Dutra e Santos Dumont, rua Deuzuita Mutran Paracat e rua Ajuricaba também estão com a iluminação eficiente, 100% LED. 

Equipes da prefeitura fiscalizam 25 estabelecimentos neste fim de semana

Mesmo com o horário determinado pelo Decreto Municipal, lojas de conveniência ainda são abordadas por vendas de bebidas alcoólicas após esse período

A Prefeitura de Boa Vista segue fiscalizando os estabelecimentos comerciais na capital. Neste final de semana, compreendidos nos dias 14, 15 e 16, as ações da Vigilância Sanitária e Guarda Civil Municipal resultaram em 25 estabelecimentos inspecionados, com muitas aglomerações registradas.

De acordo com o diretor da Vigilância Sanitária, Fernando Matos, os principais agravantes se deram na sexta e no sábado. Ele destacou ainda que lojas de conveniência ainda são abordadas pelas equipes por conta da venda de bebidas após o horário determinado pelo Decreto Municipal.

“Encontramos estabelecimentos comerciais que estavam descumprindo os horários de funcionamento, alguns com reincidência. As ações nas praças públicas do Paraviana (Praça do Chefão) e Moca resultou em dispersões”, destacou o diretor da Vigilância Sanitária

Confira o resumo das ações

Estabelecimentos Inspecionados25
Interdições1
Auto de infração sanitária4
Dispersões14
Orientações10

Empresários precisam cobrar Denarium para que evite promover aglomerações ou tudo vai fechar de novo!

Ações irresponsáveis do governador Antonio Denarium e aliados podem levar a aumento no número de casos da doença

Enquanto países da Europa já permitem a livre circulação até sem o uso de máscara para aqueles que tomaram as duas doses da vacina contra o coronavírus, em Roraima a situação continua em alerta. A vacinação, como em todo o Brasil, ainda não chegou a um ritmo ideal. Algumas prefeituras tiveram que suspender a campanha pela falta de doses por determinado período. Cada novo dia é um desafio para a população e mais ainda para os gestores municipais, responsáveis por aplicar as doses. É como se a pandemia fosse sem fim em Roraima.

PARA PIORAR

O que faz as prefeituras adotarem medidas como toque de recolher ou redução no horário de funcionamento do comércio são os números da pandemia. Esses números se referem aos casos confirmados a cada 24 horas e, especialmente, o índice de ocupação dos leitos hospitalares. Roraima saiu de uma condição de superlotação das UTIs para aproximadamente 40%. Poderia ser um alívio, caso a desorganização do Governo do Estado não afetasse o abastecimento das unidades hospitalares e nem a oferta de profissionais de saúde. Mesmo com as UTI menos lotadas, as mortes seguem em alta.

FANTÁSTICO

Nesse domingo (16), o “Fantástico” mostrou a evolução da Covid entre os estados brasileiros nos últimos sete dias. O único estado que aparece com alta na média móvel de mortes confirmadas é Roraima: 25%. E isso porque o Estado segue na lentidão para confirmar as mortes. No último boletim, os óbitos em investigação somavam 66. Na sexta-feira (14) foram confirmadas mortes de março, abril e do mês corrente. Ou seja, os números podem ser ainda maiores.

IRRESPONSABILIDADE

Desde o dia 10 de maio, Roraima teve mais de 200 casos confirmados de Covid em 24 horas. É um número absurdo, que reflete a irresponsabilidade dos eventos organizados pelo governador Antonio Denarium (sem partido) e aliados como o senador Mecias de Jesus e o filho dele, deputado federal Jhonatan de Jesus, ambos do Republicanos, que promoveram aglomerações no Sul do Estado com a desculpa de sortear brindes para as mães. Pelo nível de irresponsabilidade, deveriam rasgar o diploma de médico que Jhonatan diz ter. Como, supostamente ele estudou medicina e fez o juramento de salvar a vida das pessoas, não deveria compactuar com a irresponsabilidade do pai ao fazer esses eventos que se tornaram, com toda certeza, foco de transmissão do vírus.

VÍTIMAS

Depois de Mecias e Jhonatan, foi a vez de Denarium seguir o mau exemplo. Usando a desculpa da entrega de donativos para famílias afetadas pela pandemia, ele tem percorrido os municípios e bairros da capital para promover aglomerações injustificadas. A última, no Cantá, deixou bem evidente o nível de irresponsabilidade do governador e de aliados, como o senador Telmário Mota (Pros). Ao invés de donativos que fazem parte da estratégia de campanha eleitoral, Denarium deveria distribuir caixão, pois, infelizmente, esse será o destino de algumas pessoas que participaram desses eventos sem nenhum tipo de prevenção ou cuidado com a saúde.

EMPRESÁRIOS

Os empresários deveriam se unir para repudiar essas ações de Denarium. Ainda que os donativos sejam importantes e que a complementação da renda familiar seja uma obrigação de Denarium, considerando as promessas de campanha, se os números de casos aumentam e geram um novo impacto na ocupação dos leitos de UTI, a única medida que sobra para conter o vírus continuará sendo fechar o comércio. Poderia ser diferente, caso houvesse a garantia de aceleração na campanha de vacinação ou se o governo organizasse melhor os eventos.

ANTECIPOU

Mas, nesses encontros o objetivo é apenas um: fazer a campanha de Denarium. Eles ainda acham que uma imagem mostrando um local cheio de gente sem máscara ou o mínimo de distanciamento representa sucesso. Pode parecer para quem tem pouca noção do perigo das aglomerações. É fácil provar que a antecipação da campanha eleitoral de Denarium traz sérios riscos à saúde pública. A prova é o diagnóstico positivo do presidente da Assembleia Legislativa, Soldado Sampaio. Desde que assumiu a presidência da Casa, Sampaio está acompanhando Denarium e se expõe aos riscos dos eventos irresponsáveis organizados pelo governador. O resultado foi o teste positivo para essa doença traiçoeira. Apesar de não concordar ideologicamente com alguns posicionamentos do deputado Sampaio, a Coluna se solidariza estimando sua plena recuperação.

QUANTOS MAIS?

O caso do deputado Soldado Sampaio é o mais conhecido. Porém, quantas outras pessoas já manifestaram os sintomas da doença após esses eventos irresponsáveis? E quantas delas conseguiu receber o atendimento de qualidade que merece? Infelizmente, quantas dessas vão morrer pela falta de material e médicos no Hospital Geral de Roraima. Essa é a realidade da saúde pública estadual. Triste mas, real. E até o momento ninguém fez nada para melhorar. Nem Denarium, nem Chico Rodrigues (Dem), nem Telmário, nem Mecias, nem Jhonatan, e menos ainda qualquer deputado estadual.

PARECE

A impressão que fica é que esses parlamentares apenas acatam tudo que Denarium diz e o resultado é o pior possível. Roraima chegou a mais de 1.500 vítimas desde o começo da pandemia. Se os números aumentarem, as prefeituras terão que tomar decisões. E rápidas, porque nem o HGR e nem a Maternidade têm mais condições de enfrentar uma terceira onda. Essa é a verdade, ainda que Denarium insista em dizer que não. Todos os envolvidos nesses atos irresponsáveis mereciam uma punição. Deliberadamente, eles colocaram em risco a vida das pessoas.

BOIA

Um colaborador da Coluna se divertiu muito neste final de semana, vendo as imagens que circularam nos grupos de whatsapp mostrando o senador Chico Rodrigues no Sul de Roraima, visitando áreas inundadas. A risada, segundo ele, tem relação com um dito popular: “mer? não afunda, bóia”. Para este colaborador, a imagem de Chico com água acima do peito ilustraria muito bem essa frase. Fica para a reflexão crítica dos leitores.

Denarium promove aglomeração em mais uma ação “eleitoreira” no Cantá

Evento aconteceu na quadra de uma escola, na região Rural do município. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra centenas de pessoas sem nenhum distanciamento e algumas delas sem máscara

O governador de Roraima, Antonio Denarium (sem partido) promoveu nessa sexta-feira (14) uma aglomeração durante a entrega de cestas básicas no município do Cantá, região Norte do estado.

O evento aconteceu na Escola Estadual Barbosa de Alencar, na Vila São José, região Rural do município. Os alimentos são distribuídos pelo Cesta da Família, projeto emergencial do estado que atende 1.815 pessoas.

No vídeo que circula nas redes sociais, centenas de pessoas aparecem reunidas na quadra da escola, sem nenhum distanciamento e algumas delas sem máscara. Nas imagens, o governador também aparece próximo aos moradores.

Por meio de nota, a Secretaria de Comunicação do governo informou que a entrega foi feita em uma quadra aberta e que “foram seguidos todos os protocolos de segurança para evitar a disseminação do coronavírus”. Além disso, afirmou que em todos os eventos de distribuição dos alimentos “está sendo feita testagem em massa com os participantes”.

“Quem compareceu presencialmente teve que usar máscara, e manter o distanciamento, recomendações que a todo momento eram lembradas ao público pelo Cerimonial, policiais militares e bombeiros que estavam no local”, complementa a nota do governo.

Prefeito do Cantá, André Castro (PP) ao lado do governador Antônio Denarium (sem partido) e a primeira dama, Simone Denarium (Foto: Divulgação/Secom RR)

Um decreto assinado pela prefeitura do Cantá no dia 7 de maio, proíbe a realização de “quaisquer festas ou eventos comemorativos, em ambientes abertos ou fechados, promovidos por iniciativa pública ou particular”.

No entanto, a determinação libera festas de aniversários com uso obrigatório de máscara, álcool em gel, e capacidade máxima de 50% do local.

No boletim epidemiológico da Secretária Estadual de Saúde (Sesau) dessa sexta-feira, o Cantá registrou 1.874 casos de infectados e 28 vidas perdidas desde o início da pandemia. Em todo o estado, já são mais de 99,7 mil infectados e 1,5 mil mortes.

Informações: G1 Roraima

Airton Cascavel é acusado de comprar votos por R$ 100 nas eleições de 2018 em Caracaraí

Cascavel foi nomeado secretário estadual da Saúde pelo governador Antônio Denarium

O empresário e novo secretário da Saúde de Roraima, Airton Cascavel, e o deputado estadual Éder Lourinho (PTC), devem ser julgados no final deste mês pela Justiça Eleitoral por suspeita de compra de votos no 1º primeiro turno das eleições de 2018.

O jornal Roraima em Tempo teve acesso exclusivo à denúncia do Ministério Público Eleitoral (MPE), que embasa as acusações na prisão de um pastor e uma mulher, em 6 de outubro de 2018, por compra de votos em Caracaraí, Sul do estado. Os dois admitiram que trabalhavam para Éder e Cascavel.

FLAGRANTE

A prisão ocorreu após a polícia e o Ministério Público flagrarem uma reunião com vários eleitores em uma casa na região conhecida como Prainha, bairro Nossa Senhora do Livramento.

Os agentes estranharam a aglomeração e a presença de uma caminhonete considerada cara em uma localidade periférica. O veículo estava no nome de um pastor da cidade, que admitiu em depoimento que estava no local para conversar com eleitores, mas ponderou que não esperava por tantos.

Na bolsa da mulher presa foram encontrados R$ 6,6 mil e cadernos com dezenas de nomes, telefones e valores a serem pagos para cada. Nas anotações existiam pagamentos destinados a “militantes” que iam às reuniões e recebiam R$ 100. “Coordenadores”, responsáveis por convocar eleitores, recebiam entre R$ 250 e R$ 300.

Mesmo que Cascavel e Éder não estivessem na casa onde o flagrante ocorreu, o órgão fiscalizador afirma que ambos podem ser considerados autores dos crimes cometidos pelo pastor e a mulher.

“[…] o fato de a prática nefasta em comento não ter sido praticada diretamente pelos representados não ilide a responsabilidade deles, na medida em que sobejamente comprovada nos autos a explícita ciência e anuência deles, relativamente às condutas ora narradas, das quais restaram extremamente beneficiados, tanto que Éder Lourinho foi efetivamente eleito para ocupar o cargo de deputado estadual e Cascavel, embora não eleito, obteve muitos votos para deputado federal”, menciona denúncia.

Lourinho foi eleito com 2.851 votos, enquanto Cascavel obteve 10.490, mas ficou de fora da Câmara Federal, e está como suplente.

DEPOIMENTOS

O ministério entrou em contato e ouviu ao menos sete das pessoas que constavam nas anotações da mulher presa. Elas admitiram ter recebido R$ 100 para votar em Éder e Cascavel, em reuniões conduzidas pelo pastor.

Uma das pessoas que confessou ter recebido dinheiro contou que pediu ajuda do pastor para comprar roupas para o filho, pois estava desempregada. Ele prometeu que compraria o vestuário e aproveitou a oportunidade para comprar o voto dela.

“[…] além das roupas, a declarante resolve esclarecer que o pastor ofereceu em troca dos votos em Éder Lourinho e Cascavel a quantia de R$ 100 para cada pessoa que estava presente na reunião. A entrega do dinheiro ficou combinada para o sábado, dia anterior à votação”, narra o documento.

No dia 6 de outubro, o pastor, duas mulheres e outro homem compareceram à residência onde a reunião havia ocorrido e entregaram R$ 100 para cada pessoa que estava no local. Eram mais de 10, de acordo com a denúncia.

Outro depoimento indica que um encontro voltado para comprar votos ocorreu no dia 6 de outubro, no bairro São Franciso, também em Caracaraí. O homem detalhou que assinou a lista porque ficou ajustado que, caso Cascavel e Éder fossem eleitos, ele seria convidado para uma confraternização.

“[…] nomes constantes na lista eram das pessoas que receberiam os R$ 100 em troca dos votos. A reunião estava sendo conduzida por um homem e por uma mulher, os quais o depoente não sabe descrever as características físicas. No local estavam presentes cerca de 15 pessoas e todas receberam R$ 100 para que votassem nos candidatos. As pessoas que ofereceram e entregaram o dinheiro em troca de votos estavam em uma caminhonete clara”, complementa o órgão.

JUSTIFICATIVAS

À Justiça Eleitoral, a defesa de Cascavel alegou que os supostos compradores de votos deveriam ter sido ouvidos no processo e constar como acusados. Por isso, pede que a ação seja arquivada. Além disso, escreveu que os fatos da abordagem policial “não foram bem investigados”.

“Isso se afirma porque é muito claro da leitura do auto de prisão em flagrante que nenhum eleitor foi encontrado naquele momento recebendo qualquer tipo de benesse ou mesmo promessa”, sustenta.

O advogado acrescenta que não havia situação de flagrância, já que “apreensão de dinheiro, material escrito e material de propaganda, em vistoria pessoal, somente autorizaria a instauração de inquérito policial, não a prisão”.

HISTÓRICO

Essa não é a única denúncia eleitoral de 2018 contra Cascavel. Ele é investigado por compra de votos para beneficiar Antonio Denarium (sem partido). O crime teria ocorrido na comunidade Willimon, na Raposa Serra do Sol.

Meses depois, Denarium assumiu a gestão e o empresário do ramo do agronegócio foi escolhido para assumir a presidência da Fundação Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Femarh). O nome foi considerado polêmico e rejeitado pela Assembleia Legislativa.

Ao assumir o Ministério da Saúde, Eduardo Pazuello nomeou Cascavel como assessor especial. Devido à participação ativa do empresário em negociações da pasta, ele chegou a ser conhecido internamente como “ministro de fato”.

No início deste mês, Cascavel foi novamente acolhido por Denarium e nomeado o oitavo secretário de saúde. Já passaram pelo cargo, desde 2019: Ailton Wanderley, Elcio Franco, Cecília Lorenzon, Allan Garcês, Francisco Monteiro, Olivan Júnior e, por último, Marcelo Lopes.

CITADOS

O Governo de Roraima não se manifesta sobre qualquer ação ou possíveis comportamentos que não tenham relação ao exercício do cargo ora ocupado, muito menos de episódios anteriores a sua entrada no primeiro escalão do governo.

Éder Lourinho emitiu o seguinte posicionamento. “A respeito do referido processo tenho a declarar que já foram ouvidas as testemunhas, o próprio Airton Cascavel já declarou ser o responsável de ter entregue esse dinheiro, porém com destinação diferente do que está sendo acusado, inclusive apresentando testemunhas sobre o referido valor pecuniário”.

O deputado lamentou o episódio e disse esperar pelo esclarecimento da Justiça. “Desde o dia em que eu soube disso tenho de certa forma sofrido por me sentir maculado, através de uma acusação que, sinceramente, nunca tive a menor intenção de praticar, pois sou de uma família humilde e honrada onde o nome limpo vale muito mais que qualquer cargo ou dinheiro, e estou esperando com muita fé, primeiramente em Deus, e também na Justiça Eleitoral que tudo isso seja esclarecido.

Informações: Roraima em Tempo

COMPROMISSO: Prefeito Arthur Henrique entrega nova etapa de iluminação de LED no João de Barro

"Estamos ampliando em 1,5 km a iluminação pública da região, todas com lâmpadas de LED", disse o prefeito Arthur

O prefeito Arthur Henrique entregou nessa quinta-feira, 13, a segunda etapa da obra de expansão da rede de iluminação pública na área interesse social João de Barro. Ao todo, foram implantados na região mais 240 pontos de iluminação LED, ampliando a energia elétrica para mais 18 ruas.

As vias contempladas nesta etapa são a avenida João de Barro e as ruas JB – 01, JB – 02, JB – 03, JB – 04, JB – 05, JB – 06, JB – 07, JB – 08, JB – 09, JB – 10, JB – 11, JB – 12, JB – 13, JB – 14, JB – 15, JB – 16 e JB – 38. Os serviços se iniciaram ano passado, ainda na gestão da ex-prefeita, Teresa Surita, sendo continuadas e concluídas na atual gestão.

“É um compromisso nosso investir aqui. Estamos ampliando em 1,5 km a iluminação pública da região, todas com lâmpadas de LED. Tem mais novidades. Já temos emendas com recursos garantidos para iniciarmos o asfaltamento da área ainda este ano e já estamos projetando uma escola e uma praça aqui para o loteamento”, disse Arthur Henrique.

Os recursos foram viabilizados por meio de um convênio do Ministério da Defesa e a contrapartida da prefeitura. Na primeira etapa, que ocorreu em 2019, foram implantados 118 pontos de iluminação do loteamento, com recursos oriundos de emenda parlamentar do ex-senador Romero Jucá.

“Aqui antes era um deserto”

O João de Barro existe há 13 anos. Foi declarado área de interesse social em 2011. Hoje, possui uma média de 4.500 terrenos e em torno de 1.000 famílias possuem residência fixa no local.

Há oito anos morando no local, o agricultor Márcio Almeida, 38 anos, conta as dificuldades que passava sem energia elétrica, uma das primeiras infraestruturas básicas.

“Aqui já foi um deserto. Até uns anos, era considerado uma fazenda. Hoje o progresso está entrando, a energia está chegando e isso facilita muito a nossa vida. Desde já, sou muito grato pelas benfeitorias estarem acontecendo”, disse.

Desde 2016, a prefeitura vem buscando meios de solucionar as principais necessidades da região, de competência do município. O caminhão de coleta de lixo, por exemplo, passa três vezes na semana na área, além de uma linha de ônibus, que passa na entrada do local. Hoje são quase 360 pontos de iluminação em toda o João de Barro.

Médicos fogem de oitiva da CPI da Saúde

A oitiva com os profissionais foi remarcada para a próxima terça-feira (18) - Foto: Supcom/ALERR

Três médicos que prestariam esclarecimentos sobre os valores dos contracheques que circularam nas redes sociais, faltaram nesta quinta-feira (13), na oitiva da CPI da Saúde (Comissão Parlamentar de Inquérito), da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), sem justificativa. A oitiva com os profissionais foi remarcada para a próxima terça-feira (18).

A condução coercitiva chegou a ser votada pelos membros da CPI, já que seria a terceira convocação dos médicos A.C.C.R.S. e F.M.A. Porém, durante a reunião, o advogado das testemunhas entrou em contato com o deputado Renato Silva (Republicanos), membro da CPI, solicitando essa remarcação. A outra médica, convocada pela primeira vez e que também seria ouvida hoje, D.M., comunicou a ausência antes da reunião iniciar.

O presidente da comissão, Coronel Chagas (PRTB), ressaltou que as ausências acabam atrasando o trabalho dos parlamentares e que a CPI vai pedir esclarecimentos com relação aos plantões. “Foi tirado onde? Horário? Tem registro?”, acrescentando que as informações serão checadas junto ao departamento de Recursos Humanos da Administração.

Chagas disse que a proposta de ouvir os três médicos é compreender a situação dos contracheques, para saber se houve falha do setor. “A CPI vai formular sua convicção com relação a esses pontos, se há alguma efetiva irregularidade ou não. Se nesses contracheques de repente não está um valor de só um mês, dois ou três meses, as vezes isso acontece. São pontos que precisam ser esclarecidos e ninguém melhor do que aqueles que tiveram seus nomes envolvidos publicamente”.

Além disso, a CPI aprovou um requerimento do vice-presidente da comissão, Nilton Sindpol (Patri) solicitando à Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) cópias da escala de plantão e o controle de frequência com detalhes de entrada e saída dos médicos nas unidades de saúde em Roraima.

Na semana passada, os deputados também pediram informações dos contracheques dos profissionais que apresentaram valores acima do teto, desde o mês de janeiro. Na reunião, ainda participaram Lenir Rodrigues (Cidadania) e o deputado Evangelista Siqueira (PT) de forma remota.

Apresentação do relatório da CPI no segundo semestre de 2021

Ainda na reunião, o presidente da comissão, Coronel Chagas, adiantou que a expectativa é a apresentação do relatório no início do segundo semestre deste ano. “Estamos chegando já na parte final, faltam poucas pessoas para serem ouvidas, e podermos ter os elementos concretos, as provas que o relator precisa para elaborar um relatório com convicção em relação aos contratos que foram analisados, além dos dados da quebra de sigilo, que também serão incluídos no relatório final”, pontuou o presidente.

Segundo o parlamentar, a comissão está investigando 40 contratos, mais de 60 pessoas já foram ouvidas e houve 70 reuniões mesmo com pandemia da covid-19. Já os dados da quebra de sigilo telefônico, fiscal e bancário de empresas e ex-servidores da Sesau, estão sendo analisados pela Polícia Civil. Os próximos passos da CPI da Saúde será ouvir novamente os ex-secretários de Saúde.

Informações: Blog do Perônico

Justiça ordena que União envie policiais para comunidade Yanomami alvo de confrontos em RR

Forças de segurança devem atuar de forma permanente para evitar novos confrontos e garantir a segurança da população local (Foto: Divulgação)

A Justiça ordenou que a União envie, em 24 horas, um efetivo policial para proteger a comunidade Palimiú, na Terra Indígena Yanomami, alvo de conflitos armados nesta semana. A informação foi repassada pelo Ministério Público Federal (MPF), autor do pedido, nesta quinta-feira (13).

Segundo o órgão, as forças de segurança devem atuar de forma permanente para evitar novos confrontos e garantir a segurança da população local. Caso a medida não seja acatada, o MPF pediu aplicação de multa. O valor não foi informado. Estima-se que na reserva vivam 30 mil indígenas.

Na decisão, foi determinado ainda que a Fundação Nacional do Índio (Funai) auxilie a tropa no contato com os Yanomami e no gerenciamento das relações interculturais.

Em julho do ano passado, a Justiça Federal já havia determinado que um plano para retirada dos invasores fosse implementado pela União, entendimento reforçado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) neste ano. Contudo, até o momento, não houve ações efetivas para cumprimento das decisões.

CONFLITOS

No início desta semana, sete embarcações de garimpeiros atacaram a comunidade. Os barcos, segundo a Funai, chegaram por volta de 11h de segunda-feira (10) e os homens iniciaram o confronto, que resultou em cinco pessoas feridas, sendo um indígena e quatro garimpeiros.

A Polícia Federal enviou agentes para verificar a situação na terça-feira (11), mas foi alvo de disparos de armas de fogo por parte dos garimpeiros. Os policiais revidaram o ataque e houve intensa troca de tiros. Indígenas relataram à reportagem “pânico e medo”.

Por conta da situação na comunidade, a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) cobrou do ministro Luís Roberto Barroso a retirada urgente de garimpeiros da Terra Yanomami, para evitar genocídio por doenças, como malária e o coronavírus, e novos conflitos com armas de fogo. Ainda não há decisão.

Ontem, centenas de garimpeiros protestaram no Centro Cívico de Boa Vista e negaram os conflitos. Segundo o presidente da Associação dos Garimpeiros Independentes (AGIRR), Cleiton Alves, a categoria tem sido “criminalizada e marginalizada”, devido ao que classificou como manipulação de Organizações não Governamentais (ONGs).

A exploração mineral é ilegal, alvo de manifestações e críticas das comunidades indígenas há décadas. Estima-se que na Terra Yanomami existam 20 mil garimpeiros.

Informações: Roraima em Tempo

Latest posts