CPI da Saúde: Ex-secretário cita suposto assédio sexual e moral na Sesau

341

O ex-secretário de Estado de Saúde, Allan Garcês, afirma que recebeu da Ouvidoria-Geral do Estado uma denúncia de suposto de assédio sexual e moral de outro ex-secretário.  O depoimento do médico à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Saúde, da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), ainda está em andamento.

Acompanhado do advogado, Garcês disse o assédio teria ocorrido no ano passado. A servidora não foi identificada pelo ex-secretário.

“Não estou acusando e nem fazendo nenhum mérito de juízo, mas os fatos iriam ser apurados. O que não ocorreu, porque não permaneci na Pasta”, esclareceu o ex-secretário.

SUPERFATURAMENTO – Garcês afirmou ainda que recebeu outra denúncia da Coordenadoria de Saúde Bucomaxilofacial do Estado de suposto direcionamento de pacientes para realização de cirurgias faciais em clínicas particulares, com superfaturamento estimado em R$ 250 mil reais. O médico entregou cópias das denúncias aos parlamentares.

EXONERAÇÃO – Após as denúncias recebidas, Garcês disse que ele o ex-adjunto da Pasta, Rodrigo Santana, pediram exoneração conjunta ao governador Antonio Denarium (sem partido) no dia 9 de fevereiro.

“Não tivemos a autonomia que ele [Denarium] prometeu, e que por tudo que estava acontecendo, sentimos que estava faltando apoio político”, falou Garcês que completou dizendo que “o governador pediu para que a gente revesse a decisão e que iria exonerar o adjunto após conversa com o secretário da Casa Civil [Disney Mesquita]”.

Ainda de acordo com Garcês, Denarium pediu para que ele e Santana entregassem primeira relação de nomes sugeridos por ele para a Pasta e avisou que Monteiro seria exonerado no dia 14 de fevereiro. O que foi oficializado dias depois.

Informações: Folha de Boa Vista – foto: Reprodução/TV ALE