Merendeiras de escolas municipais desenvolvem novo cardápio para ano letivo 2020

507

Agradar o paladar das crianças de forma nutritiva, esse é o desafio das merendeiras das escolas de Boa Vista que estão empenhadas em aprender novas receitas. Elas participam de uma capacitação realizada pela Secretaria Municipal de Educação em parceria com o curso de Nutrição do Centro Universitário Estácio da Amazônia. No total, 300 merendeiras da rede municipal de ensino vão participar do treinamento.

No primeiro módulo, 74 profissionais que trabalham nas creches e nas proinfâncias recebem o treinamento que ocorre até esta sexta-feira, 24, das 8h às 12h e das 14h às 18h, na Estácio.

Durante a parte teórica, elas recebem informações sobre importância do fardamento, higienização, armazenamento dos alimentos e intolerância e alergia alimentar. Já na hora de colocar a mão na massa, as merendeiras fazem receitas já conhecidas das crianças, mas com novos ingredientes.

“A gente vai ter o arroz roraimense, que é um arroz nutritivo, enriquecido com cenoura, couve, beterraba; a farofa nutritiva, que é enriquecida com farinha de batata-doce. A gente tirou a farinha comum”, enfatizou o nutricionista Bruno Tavares.

Ainda faz parte da lista, algumas delícias que a criançada adora, como o brigadeiro por exemplo. Só que bem mais nutritivo, pois é feito a partir de uma biomassa criada com banana-verde cozida. Tudo é pensado para valorizar os produtos regionais da agricultura familiar.

A merendeira Rejane de Sousa Mota diz que adora cozinhar e aprender receitas novas, por isso estar no curso de capacitação a motiva ainda mais. “Eu tenho muitos cursos, já fiz desde quando eu entrei em 2013 na secretaria, mas cada vez que eu faço um curso, mais eu gosto porque eu vou aprendendo mais coisas para praticar com as crianças na escola”, disse.

Ela e as colegas sabem que os pratos pra agradar o paladar da criançada têm que ser bonitos e gostosos. “Quando eu faço a comida que eles gostam, eles pedem mais: ‘tia quero mais’. Às vezes vem aquela turminha: ‘tia tua comida tá uma delícia hoje’, então aquilo ali não tem preço, é muito bom, eu amo”, contou Doralice Gomes Costa, merendeira.

Merenda para todos – Além da merenda ser de qualidade, ela precisa atender às necessidades de todos os alunos, inclusive das crianças com intolerância e alergia. “Porque hoje na rede, a gente tem um grupo de quase 10% de crianças que estão apresentando intolerância ou alergia alimentar, [por isso] essa preocupação. Também tem a parte das receitas não ter lactose, [ser] sem trigo, então a gente está buscando tudo isso pra esse grupo que tá surgindo”, esclareceu Wanessa de Souza, nutricionista.

Em Boa Vista, quase 45 mil crianças devem ser atendidas nas 122 unidades da rede municipal no ano letivo 2020. Elas consomem refeições que são pensadas muito antes do começo das aulas. A cada fim de ano, a equipe de nutricionistas se reúne para definir o que fará parte do cardápio dos alunos, respeitando os hábitos alimentares locais.