Tragédia anunciada e recorrente na saúde de Roraima colabora com os altos índices de mortalidade da Covid-19 no Estado. No último domingo pela manhã veio a notícia de que Edileusa Lóz, candidata a vice-prefeita pela chapa do MDB, havia falecido em decorrência de complicações na Covid-19. De fato, há alguns dias ela apresentava melhoras, mas ao ser entubada se infectou com uma bactéria, situação comum no HGR, e a partir daí o quadro se agravou levando-a a óbito as 6:20am daquele dia. 

A Covid-19 já ceifou mais de 150.000 vidas no país, mas em Roraima os índices de fatalidade estão entre os maiores do Brasil, e por que isso acontece?

Semana passada a operação desvid-19 flagrou o senador Chico Rodrigues, ex-sub líder do governo Bolsonaro no Senado, com R$30.000,00 na cueca. Mas ele é apenas a ponta, ou uma das pontas do iceberg dos desvios na Saúde de Roraima.

Novas informações dão conta de que o senador Chico Rodrigues tinha acesso ao governador Antônio Denarium (sempre com a intermediação de Disney Mesquita ex-casa civil) e favoreceu algumas empresas amigas. Governador, este, que teve seu pedido de impeachment negado pelo presidente da ALERR Jalser Renier. Sim, o mesmo que no final de 2018 invadiu uma entrevista ao vivo na rádio e agrediu a Prefeita Teresa Surita, e que, pelas vezes que já saiu no “Fantástico” poderia pedir até música.

Pois então, em troca da cassação Jalser Renier, com o seu candidato à prefeitura de Boa Vista, Ottaci Nascimento, assumiram a Secretaria de estado de Saúde, colocando Marcelo Lopes como responsável pela pasta. Esta empreitada de apoio a saúde foi amplamente divulgada por eles, na época, como se eles fossem de fato resolver os graves problemas enfrentados na pasta.

Importante lembrar que, dias atrás, o próprio secretário de Jalser na Saúde informou que a Secretaria tem em conta mais de R$ 180 milhões para se investir no combate à covid-19. Mas por que então faltam medicamentos? por que então diminuíram o número de leitos? Por que não há medicamento para entubar os pacientes? Por que morre tanta gente naquele hospital infectados por bactérias? As perguntas são muitas…

A surpresa, quando o ministro Luís Roberto Barroso do STF pediu o afastamento do cargo por 90 dias do Chico Rodrigues, é que ele deixou transparecer os nomes dos demais envolvidos, nada mais nada menos que os outros 2 senadores do Estado: Mecias de Jesus e Telmário Motta, este último por sua vez que gravou vídeo chamando o Ministro do STF de bandido.

O estado de Roraima vive a pandemia da corrupção. As 3 últimas gestões do estado foram alvos de denúncias, investigações e processos por desvios na saúde. O ponto de ligação está sempre na ALERR. O astuto presidente da casa manipula os deputados com artimanhas nada republicanas para se manter no poder e comandar no fim das contas qualquer governante que naquela cadeira esteja.

Deste modo ele consegue encurralar os governadores e, de um jeito ou de outro, controlar indiretamente as secretarias.

A situação fica muito visível, pois enquanto o município de Boa Vista, onde vivem 70% dos habitantes do Estado, não enfrenta nenhuma denúncia de corrução há 8 anos, trabalha com apenas R$600.000.000,00 de orçamento, cuidando de todas as áreas, apenas a Secretaria de Saúde do Estado de Roraima, com orçamento de mais de R$900.000.000,00, ou seja, 50% a mais do que todo o recurso do município, não consegue sequer higienizar o HGR (Hospital Geral de Roraima).

Os salários estão sempre atrasados e materiais e remédios são raros nas precárias instalações. O povo de Roraima costuma dizer que entrar com um braço quebrado no HGR é risco de vida. Parece que existe uma ação integrada perversa entre controladores do Governo do Estado e a Assembleia legislativa para pilhar o estado. O MPF e a polícia federal apuram todos os maus feitos, mas com recursos e artimanhas jurídicas tudo se perde ou prescreve no Tribunal de Justiça do Estado.

Mesmo processos de compra de voto bem fundamentados como os que tramitam contra o governador Antonio Denárium e Senador Mecias de Jesus ficam travados do TRE-RR fazendo com que a impunidade seja uma certeza, tornando os desvios algo natural e a morte rondar os corredores do HGR com tamanha naturalidade.

Faleceu uma figura muito visível a todos, mas em geral é o povo carente que tem que enfrentar essa dura realidade. Vamos ver até quando eles vão conseguir se manter no poder.

O único remédio para esta outra pandemia da corrupção é certamente votar corretamente em candidatos ficha limpa e que não estejam a serviço de conhecidos criminosos. Boa Vista não merece sofrer como o Estado sofre nas mãos de figuras famosas nacionalmente.