Imaginem um trabalho que exija esforço, dedicação e uma certa dose de condicionamento físico. Nem todas as pessoas têm, mas, os irmãos Celson e Antonio Marques possuem uma história de paixão com muitas vitórias pelas corridas de rua.

Os dois irmãos ‘atletas’ trabalham como garis na empresa Sanepav, que presta serviço para a prefeitura de Boa Vista. A paixão e a participação nas corridas vêm ao longo de 10 anos, o que já rendeu muitos troféus e medalhas. Eles compartilham como o trabalho no caminhão de coleta ajuda muito nos treinos.

“Eu comecei a correr por influência de um amigo meu, quando eu tinha 16 anos. Já fui campeão por três anos em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro (Corrida dos três Reis Magos). E o nosso trabalho como gari facilita os treinos, pelo condicionamento físico e resistência que adquirimos com o trabalho no Caminhão da Coleta de lixo”, disse Celson.

Ele acumula, ainda, entre as principais vitórias: Campeão da Elite Mil da Corrida do Lavrado (2019), 3º lugar elite geral na Corrida Duke de Caxias (2019), Campeão da Corrida 9 de Julho 5km, categoria elite geral.

O irmão Antônio disse que 20km é o mínimo que correm, tem noites em que trabalhando chegam a percorrer em média 40km. “Tem alguns bairros muito grandes, então aproveitamos o trabalho para manter a forma física. Meu irmão me fez o desafio e, desde então, começamos a treinar juntos. Este ano consegui ficar entre os 10 melhores atletas de elite da Corrida 9 de julho e para mim é um feito histórico que me motiva a continuar treinando”, concluiu.

Outro destaque que representa muito orgulho para Antônio, é a Maratona de Caracas na Venezuela. Entre mais de 5 mil inscritos, ele se destacou conquistando a 5ª colocação.  Antônio tem o apelido de “Mutai”, uma alusão ao corredor queniano Geoffrey Mutai, e Celson é tão veloz que os colegas de corrida o chamam de Bolt, em referência ao atleta Usain Bolt.

A população deve contribuir com o trabalho das equipes de coleta

 Os garis atletas são peças importantes para que o trabalho de limpeza da cidade não pare.  No próximo dia 29 acontece mais uma corrida em Boa Vista, porém, o Antônio não poderá participar desta vez, pois cortou a perna com pedaços de vidro temperado enquanto fazia a coleta. Com o acondicionamento inadequado do lixo, podem ocorrer vários acidentes como esse, por isso, é importante que a população tenha alguns cuidados na hora de separar o lixo para a coleta. Confira algumas dicas:

 1 – Objetos cortantes, como vidro quebrado, por exemplo, devem ser colocados em uma caixa de papel, em seguida fechada em uma sacola.

 2 – Objetos perfurantes podem ser descartados dentro de uma garrafa pet antes de colocados no lixo. (Corte a garrafa ao meio, descarte os objetos, como por exemplo, seringas, prego, etc., em seguida lacre com uma fita, use uma sacola e coloque-a na lixeira)

 3 – Caso o morador não disponha de uma caixa ou de uma garrafa, esses materiais podem ser enrolados num jornal, lacrados com fita, e colocados numa sacola para descarte.

 4 – O lixo deve estar sempre em sacolas e acomodados na lixeira para evitar que animais rasguem e espalhem o material pela rua. Se isso não for feito, pode ocasionar danos aos próprios moradores, entupindo bueiros no período chuvoso, causando problemas de alagamentos, de saúde, entre outros.

 5 – O tamanho da lixeira deve ser proporcional à quantidade de lixo produzido pelo morador para evitar que fique pelo chão.

 6 – O lixo doméstico deve ser acomodado dentro de sacolas para facilitar e agilizar o trabalho do coletor, e nunca depositados diretamente na lixeira. Isso compromete a coleta e a saúde do agente. Os carros da coleta seguem cronograma de horários e locais por dia.

 7 – O lixo deve ser colocado na lixeira apenas nos dias da coleta. Isso evita que os sacos rasguem e o lixo se espalhe.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here