As aulas das escolas estaduais, de responsabilidade do Governo do Estado, devem iniciar em 30 de janeiro de 2020, conforme o calendário escolar divulgado pela Secretaria de Educação e Desportos no Diário Oficial, mesmo com dezenas de unidades abandonadas, sem estrutura, com forros caindo, matagal, cupim, paredes rachadas.

Fotos que circulam nas redes sociais mostram uma educação estadual abandonada, com problemas de estrutura, falta de materiais básicos, professores sem valorização, sem equipamentos e o governador, ao invés de construir novas escolas, o comentário que circula é que, primeiro, deveria arrumar os prédios que estão abandonados e caindo aos pedaços.

As fotos acima são da Escola Estadual 31 de Março, totalmente abandonada pelo Estado, que está servindo para a proliferação de mosquitos da Dengue, contaminando os moradores que vivem próximo à unidade, além de ser depósito de animais mortos e esconderijo para estranhos.

As fotos acima são da Escola Estadual Diomedes, no Centro de Boa Vista, também de responsabilidade do Governo do Estado, completamente abandonada, com estrutura já sem a cobertura de telhado, paredes caindo aos pedaços, com portões escancarados para qualquer meliante adentrar, além de também estar ajudando na proliferação de diversas doenças.

As fotos acima são da escola Estadual Professora Idarlene Severino da Silva, no bairro Tancredo Neves. O exemplo é igual aos demais, com muito matagal invadindo as salas de aula, animais mortos, proliferação de mosquitos, local propício a ser esconderijo de fugitivos da polícia, além de aumentar a insegurança de moradores próximos.

Para matricular o filho, pais dormem na frente das escolas 

Além de toda a precariedade estrutural nas escolas do Governo do Estado, onde estudam milhares de adolescentes, o perrengue para um pai conseguir uma vaga nessas escolas continua cada ano pior. A aglomeração de pessoas dias antes, que dormem, acorrentam cadeiras nas grades e em árvores em frente às unidades faz parte da rotina de pais todo final de ano.

CONFUSÃO

Na Escola Estadual Lobo D’Almada, no Centro de Boa Vista, cerca de 60 pais ou responsáveis chegaram a aguardar vagas para os filhos durante uma semana.

Uma mãe de aluno, que não quis se identificar, do bairro Caranã, na zona Oeste de Boa Vista, tentou matricular o filho em uma das escolas da região central da cidade. Para a mulher, que trabalha no Centro, fica mais fácil para ela buscar o filho.

“Eu cheguei aqui na quinta [2] para amarrar a minha cadeira e já tinham oito pessoas na fila. E nem sabemos se vai ter porque já tem menos vagas para todo mundo que está aqui”, explica a mãe.

Falta planejamento, gestão e respeito com as pessoas

O governador Antônio Denarium chegou a dar entrevistas em uma rádio e afirmou que tem pedido terrenos do município de Boa Vista para construção de novas escolas. Mas por que Denarium não arruma primeiro as escolas que estão abandonadas, que os gastos seriam menores, ao invés de construir novas?

Uma pergunta que não quer calar: Que planejamento financeiro é esse que se consegue recursos para construção de novas unidades e não se pensa ou se inclui a aquisição, desapropriação de terrenos? E por que não usar terrenos que são do Governo? 

Imagina a situação das escolas do interior de Roraima!

 

Da redação!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here