Uma mulher de 52 anos, que viajou recentemente de Nova York para a Guiana, morreu na noite dessa quarta-feira (11) no Hospital Público de Georgetown (GPHC), após ter dado entrada na unidade de saúde em estado grave, ainda pela manhã, por apresentar sintomas respiratórios e outros relacionados ao coronavírus. A informação foi repassada à Folha BV por Mitch Satrohan, um empresário americano que reside no país que faz fronteira com Roraima. “Mesmo quando a tensão nas eleições continua dominando o país, o Ministério da Saúde Pública local confirmou o primeiro caso do novo coronavírus (Covid-19). Uma nota emitida pelo Ministério diz que a mulher, após a realização de testes tinha doenças subjacentes como gripe, além de diabetes e hipertensão. Esse caso também está sendo visto como um caso importado”, comentou.

Satrohan disse que veículos de comunicação em Georgetown noticiaram a morte da mulher, após uma coletiva de imprensa convocada às pressas no saguão do Centro Cultural Natural, quando a ministra da Saúde Pública, Volda Lawrence, confirmou que a mulher veio a óbito. “Mas, a ministra teria dito que a Guiana não tinha nenhum caso do vírus conhecido como Covid-19. Só que agora a noite veio a confirmação pelo Ministério da Saúde, como o primeiro caso de coronavírus no país. O medo tomou conta das pessoas. Eu pelo menos estou bastante preocupado. Portanto, só nos resta ficarmos atentos e nos prevenirmos”, ressaltou.

O Ministério da Saúde havia informado, ontem à noite, que o número de casos confirmados com coronavírus já chegava a 69; suspeitos, 907; e descartados, 935. Parte dos novos casos confirmados foram registrados em São Paulo, incluindo um aluno da USP afetado. No boletim de terça-feira, o estado registrava 19 casos, mas agora o número de confirmações já chega a 30. Também foram registradas cinco novas ocorrências no Rio de Janeiro, que subiu de 8 para 13 casos, enquanto o estado do Rio Grande do Sul teve seu segundo caso confirmado. O boletim também contabiliza um novo caso no Distrito Federal, que chega a duas confirmações. Até o momento, somente em dois estados ainda não registrou pessoas suspeitas e nem confirmadas com o vírus: Roraima e Tocantins.

Nesta quarta-feira (11), a Organização Mundial de Saúde (OMS) anunciou a reclassificação do coronavírus e da Covid-19. A partir de agora, eles são tratados como uma pandemia, o que significa que a doença já tem alcance global. Essa mudança de visão sobre o vírus se reflete na forma como o ministério passou a classificar os casos suspeitos. Inicialmente, só eram enquadrados nessa categoria os casos de pessoas que apresentassem sintomas e tivessem viajado para alguns dos países de risco. Posteriormente, passaram a ser considerados suspeitos qualquer um com sintomas que esteve na América do Norte, Europa ou Ásia. Agora, no entanto, qualquer pessoa que esteve no exterior e apresente sintomas pode ser considerada suspeito.

Informações: Folha de Boa Vista – Foto: Nilzete Franco