E-book pode ser acessado por notebooks, tablets e smartphones — Foto: Fabrício Araújo/G1 RR

O mestrado de Edney Veras dos Santos, de 44 anos, resultou em um livro digital para aprendizagem da língua indígena Wapichana. Além de textos com lições no idioma, o e-book tem traduções para português e áudios com a pronúncia.

Edney entrou no mestrado em Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia para a Inovação (PROFNIT) da Universidade Federal de Roraima (UFRR) no primeiro semestre de 2017 e defendeu o projeto em 10 de julho deste ano.

Depois de formado, ele disponibilizou o livro para download gratuito. O material, produzindo enquanto ele estudava, possui lições com diálogos para saudações, nomes, comidas, bebidas, trabalho, parentes, saúde, caça, pesca, escola, e outros assuntos. É possível acessá-lo por notebooks, tablets e smartphones.

Os áudios com aa pronúnciaa das palavras foram cedidos por uma rádio local, retirado de um programa onde foram transmitidas 26 lições sobre a língua Wapichana.

O trabalho de Edney teve a orientaçãp do professor Eliseu Adilson Sandri e coorientação da professora Ananda Machado, ambos do Insikiran – instituto da UFRR com cursos exclusivos para indígenas.

Como nasceu a ideia

Edney também é servidor da área de tecnologia da informação da UFRR. A ideia nasceu de uma conversa com um representante de uma multinacional americana que desenvolve programas de computador sobre o tipo de ferramentas em curso na universidade.

“Falei sobre o Instituo Insikiran, que é exclusivamente para indígenas, e ele ficou muito interessado, perguntou se já havia um tradutor indígena ou algo parecido e achei uma boa ideia. Como já tinha iniciado o mestrado, mas ainda não havia definido o projeto, decidi investir nisso”, declarou.

A ideia inicial era criar um tradutor que reconhecesse a língua Wapichana através da fala, mas durante a pesquisa Edney percebeu que havia pouco conteúdo para alimentar um aplicativo desse tipo. A partir do e-book, ele pretende criar mais conteúdo relacionado a línguas indígenas.

Antes de finalizar a dissertação, Edney passou um ano meio em estudos teóricos. O livro digital demorou seis meses para ficar pronto. Ele afirma que o material, com recurso de áudio referente na língua Wapichana, é o primeiro no estado.

Curiosidades sobre a língua Wapichana

O alfabeto da língua Wapichana no Brasil é composto por dezesseis consoantes e cinco vogais: a, b, c, d, e, g, h, i, m, n, p, k, r, s, t, u, w, x, z, y, ‘.

Na língua, a vogal “y” não existe em português: é pronunciada como se fosse “u”, mas com os lábios estendidos.

A vogal “u” é falada como o “u” na língua portuguesa, e raras vezes como “o”. Já as vogais a, i, u, y, têm correspondentes longas: aa, ii, uu, yy.

Dentre as consoantes, algumas têm uma pronúncia característica que não é a mesma do português: “d”, “z”, “r” são pronunciadas com a ponta da língua virada para cima, em direção atrás dos dentes.

O “d” muitas vezes é glotalizado, sobretudo em início de palavra, com um pequeno fechamento da glote. O “b” às vezes tem também esta característica. O “ch” tem som como na palavra “tchau”. A glotal ” ’ “, é pronunciada fechando a corrente do ar pulmonar com uma paradinha na garganta (com a glote).

Baixe aqui e-book Watuminhap Wapichan Da’y! – Vamos aprender Wapichana.

Informações: G1 Roraima

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here