Rio – O ex-motorista do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), Fabrício José Carlos Queiroz, faltou, nesta sexta-feira, pela segunda vez, ao depoimento marcado no Ministério Público do Rio (MPRJ). De acordo com o MPRJ, por volta das 14h, o advogado do ex-assessor foi até o Ministério Público para informar que seu cliente “precisou ser internado na data de hoje, para realização de um procedimento invasivo com anestesia, o que será devidamente comprovado, posteriormente, através dos respectivos laudos médicos”.

Ainda segundo o MPRJ, a defesa de Fabrício se comprometeu a apresentar os respectivos laudos que comprovem a situação médica do seu cliente, até a próxima sexta-feira, 28 de dezembro.

Foi a segunda vez em três dias que o ex-assessor deixou de comparecer ao Ministério Público para prestar esclarecimentos sobre as divergências apontadas por um relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) de movimentação suspeitas de R$ 1,2 milhão em transações bancárias de Fabrício durante um ano.

O MPRJ informou, então, que vai enviar um ofício ao presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), o deputado André Ceciliano (PT), pedindo o comparecimento de Flávio Bolsonaro, no próximo dia 10 de janeiro, para prestar esclarecimentos sobre o caso.

O Ministério Público avisa ainda que outras diligências serão realizadas, incluindo a oitiva dos familiares de Fabrício Queiroz, em 8 de janeiro, além de assessores da Alerj, em data ainda a ser marcada. “Por fim, o MPRJ esclarece que alguns parlamentares citados no relatório do Coaf procuraram, voluntariamente, a instituição para manifestar interesse em apresentar seus esclarecimentos”, disse.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here