O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, atacou Jair Bolsonaro (sem partido) na noite desta quinta-feira (26), durante discurso na rede televisão nacional. Ele disse que o governo brasileiro tem atuado com “irresponsabilidade” frente à pandemia de coronavírus e segue os passos dos Estados Unidos.

As declarações fizeram parte de um pronunciamento inflamado contra os Estados Unidos, após o país de Donald Trump acusá-lo de narcoterrorismo e prometer até 15 milhões de dólares a quem o entregasse. Como resposta, Maduro disse que “está pronto para guerra”.

Pela manhã, o Departamento de Justiça dos EUA apresentou acusações criminais contra o presidente Nicolás Maduro e outras autoridades venezuelanas. Eles são acusados de “terem participado de uma associação criminosa que envolve uma organização terrorista extremamente violenta, as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia [Farc], e de um esforço para inundar os Estados Unidos com cocaína”.

Depois das graves denúncias, a Venezuela rebateu as acusações e classificou o posicionamento estadunidense como “infundado, miserável e vulgar”. Disse ainda que todas as tentativas de derrubar o governo eleito têm fracassado. “A frustração da Casa Branca é com relação à paz que reina na Venezuela”.

A gestão Maduro acusou ainda a Colômbia de produzir drogas que entram nos Estados Unidos e nada faz o país para impedir. “O povo e o governo enfrentarão com a verdade todos os embates e mentiras do principal país do narcotráfico e terrorismo do mundo”, complementou.

Ainda na noite desta quinta-feira, Maduro usou parte do discurso para disparar declarações pesadas contra o principal adversário, Juan Guidó, e apoiadores de oposição, a quem culpou pelos ataques terroristas na Venezuela.

“Vão nos acusar de terroristas? Aqui estamos, filhos de Chávez com a moral intacta. Não puderam e não vão poder contra o povo venezuelano”, disse Nicolás Maduro.

Ele ponderou que as Forças Armadas do país estão em alerta máximo após as declarações, já que existem possíveis tentativas de ataques dentro do país. Classificou como irresponsável o posicionamento dos Estados Unidos frente à pandemia de coronavírus.

“Venezuela tem combatido o narcotráfico há 15 anos e a Colômbia se tornou o país do narcotráfico. Temos lutado pela vida social e mostramos que sabemos enfrentar uma pandemia”, finalizou.

Informações: Roraima em Tempo