Um empresário nigeriano, proprietário de um hotel em Boa Vista, foi preso pela Polícia Federal (PF) por suprimir documentos públicos em Roraima. Ele é suspeito de reter o passaporte de um venezuelano, que não teria aceitado participar de um esquema de tráfico internacional drogas.

A ação que resultou na prisão do suspeito ocorreu na noite da última sexta-feira (31) e foi coordenada pela Força Integrada de Combate ao Crime Organizado de Roraima (FICCO-RR) da PF, que envolve as polícias Civil e Militar, além das secretarias de Justiça e Cidadania e Segurança Pública de Roraima.

Conforme a PF, os trabalhos iniciaram após o recebimento de informações de um venezuelano, que estaria participando de um esquema de tráfico internacional de drogas, mas teria desistido do serviço e denunciado à polícia.

O estrangeiro disse à polícia que não teria condições financeiras de permanecer em um hotel, no qual o proprietário do estabelecimento, nascido na Nigéria, o teria apresentado a outro nigeriano, que teria oferecido US$ 4 mil dólares para levar cocaína para a França.

No início, o investigado aceitou a proposta e ingeriu algumas cápsulas com a droga para traficá-la ao país europeu, mas ao desistir de participar do esquema, foi despejado do hotel e teve o passaporte retido até o pagamento da dívida das hospedagens.

Policias da FICCO realizaram apuração dos fatos e encontraram diversos passaportes sob a guarda do proprietário do hotel, inclusive o do denunciante. O proprietário do hotel foi preso em flagrante por suprimir documentos públicos em Roraima.

Em relação à suspeita do tráfico de drogas, a PF informou que as investigações seguirão com a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado.

Qualquer pessoa pode fazer denúncias à PF em Roraima por meio do telefone (95) 3621-1500.

Informações: Roraima em Tempo  – Foto: Divulgação/PF