De acordo com decisão, Márcio Junqueira incentivava a invasão de terrenos enquanto era presidente do Iteraima em troca de votos para candidato a vereador (Foto: Divulgação)

O ex-deputado federal Márcio Junqueira foi condenado por compra de votos. A decisão é do juiz Antônio Augusto Martins Neto e foi publicada no Diário da Justiça Eletrônico do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RR).

A denúncia apresentada pelo Ministério Público Eleitoral afirma que quando era presidente do Instituto de Terras de Roraima (Iteraima) Márcio Junqueira usou o cargo para incentivar invasões. Ele prometia a legalização das terras em troca de votos para um candidato a vereador de Boa Vista em 2012.

A defesa de Márcio Junqueira afirmou que vai recorrer da sentença. Ele foi condenado a dois anos, um mês e 15 dias de prisão em regime semiaberto. Pelo menos três testemunhas afirmaram no processo que viram Junqueira no bairro Nova Esperança, zona Oeste, incentivando invasões e prometendo a regularização dos terrenos, bem como materiais de construção caso o vereador que estava apoiando fosse eleito.

No processo, a defesa de Junqueira argumentou que ele estava afastado do cargo. O juiz rebateu afirmando que nenhum documento que comprove o afastamento foi apresentado e que mesmo que estivesse com o depoimento das testemunhas, o ex-presidente teria usado de seu prestígio e desconhecimento dos eleitores para angariar votos.

O juiz Antônio Augusto Martins Neto afirmou ainda que “o réu não possui bons antecedentes” e já foi condenado outras vezes. Ele ainda decidiu por condenar o ex-deputado federal a prisão em regime semiaberto e pagamento de multa de R$ 103,65.

O valor da multa foi calculado a partir de cinco dias-multa de um trigésimo do salário mínimo de 2012, que era igual a R$ 622. Ou seja cinco vezes R$ 20,73.

Informações: G1 Roraima