O Hospital de Campanha do Exército começou a funcionar efetivamente nesta sexta-feira, 19. A prefeita Teresa Surita participou da coletiva de imprensa que marcou a abertura da unidade administrada pela Operação Acolhida. O hospital começou a funcionar com 80 leitos e já recebeu os primeiros pacientes internados com covid-19. A unidade será um grande reforço no enfrentamento da doença em Boa Vista.

A Prefeitura de Boa Vista cumpriu com antecedência o acordo feito com o Exército para funcionamento do hospital. Repassou materiais e equipamentos hospitalares, executou obras de infraestrutura – como asfalto e iluminação, e contratou 234 técnicos em enfermagem, 123 a mais que o número previsto.

“Esse momento emociona, porque viver uma pandemia não é uma coisa positiva. Sem os remédios e a vacina correta, doí cada morte que ficamos sabendo. E assim tem sido nossos dias. Aqui assinamos um termo de cooperação técnica, cada um dentro da sua atribuição. Nós, enquanto prefeitura, estivemos, estamos e estaremos presentes todos os dias. Acredito que a partir de hoje vamos ter uma condição melhor em todo o sistema de saúde do município”, declarou a prefeita Teresa durante o discurso.

A prefeitura repassou 20 leitos, sendo 18 clínicos e 2 UTIs pediátricas; 2 respiradores para a UTI; 4 cilindros; 54 biombos; 124 suportes para soros; 14 cadeiras para coleta de sangue; 10 negatoscópios; 10 bebedouros conjugados; 10 balanças antropométricas infantis; 10 esfigmomanômetros adultos; 15 esfigmomanômetro infantis; 4 cilindros de gases medicinais; 13 colchões; 2 ventiladores; 13 berços; medicamentos; insumos e material médico hospitalar.

“Estamos no pico da epidemia e ainda vamos viver dias difíceis. A previsão que as coisas melhorem é final de julho, mas isso muda de acordo com o número de pessoas infectadas e de óbitos. Estamos lidando com algo que não temos a resposta imediata, por isso entendo que a agilidade é aquilo de mais importante que deve acontecer no momento”, completou.

Teresa Surita anunciou que a prefeitura fará a instalação de uma unidade básica de saúde dentro da Área de Proteção e Cuidados (APC) do Hospital de Campanha, para reforçar os atendimentos aos casos suspeitos e pacientes acometidos pela covid-19 que apresentem sintomas mais leves da doença.

“Nosso termo foi todo cumprido, mas não foi fechado ainda. A cada momento precisa de algo novo e precisamos dar força a esse hospital, que é a nossa esperança nesse momento de crise. As UBSs estão fazendo atendimento diário de cerca de 2 mil pessoas, isso significa quase 15 mil pessoas por semana. Isso mostra que elas estão funcionando. Eu quero anunciar que na APC teremos uma UBS funcionando a partir da próxima semana. Tenho certeza que será um reforço muito importante nesse momento difícil que estamos passando”, finalizou.