Sesau gasta R$ 3,3 milhões para instalar sistema de segurança em unidades de saúde

Foram registrados 212 novos casos totalizando 79.818 infectados pela Covid, conforme boletim divulgado pela Saúde na noite de domingo (21) - FOTO: Nilzete Franco

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) elevou o contrato para instalar sistema de segurança em hospitais estaduais. Agora, o serviço vai custar R$ 3,3 milhões, um acréscimo de 23,6% frente ao valor inicial. A mudança foi publicada nesta quinta-feira (28).

Serão comprados mais 136 equipamentos, entre câmeras, botão do pânico e VPN [rede privada de computadores]. Os itens acrescidos no contrato vão custar mais R$ 645,1 mil. A princípio, o governo pagaria R$ 2,7 milhões por 546 aparelhos.

De acordo com a Sesau, a ampliação do serviço é para atender unidades do interior do estado. São elas: Epitácio de Andrade Lucena (Alto Alegre), Délio de Oliveira Tupinambá (Pacaraima) e Hospital Regional Sul Governador Ottomar de Souza Pinto (Rorainópolis). A reportagem não localizou quais são as outras contempladas.

A questão de segurança foi cobrada no fim do ano passado por servidores de saúde, quando dois criminosos armados invadiram o Hospital Geral de Roraima (HGR) para matar um jovem que tinha sido espancado. Eles exigem ainda a presença constante de militares.

Conforme a secretaria, os equipamentos vão interligar as unidades à sala IntegraSUS para monitoramento 24 horas. “A Sesau informa que a ordem de serviço para instalação dos equipamentos já foi expedida”, complementou, sem acrescentar data para início do funcionamento do sistema de segurança.

“Ressalta que a empresa concordou em implantar o sistema de videomonitoramento mantendo o mesmo preço e qualidade técnica. No entanto, em virtude da área de abrangência do serviço, foi necessária a realização do aditivo”, justificou.

Informações: Roraima em Tempo