Foto – Fabio Calilo

Em setembro, o valor da gasolina, para quem pagava em dinheiro ou no débito, apontava R$ 4,65, preço que deixou donos de veículos aflitos. Nessa quarta-feira (12), diversos postos exibiam placas que variavam de valor. O mais em conta vendia o litro a R$ 4,09.

Segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), durante novembro a gasolina ficou R$ 0,27 mais barata.

Em recente levantamento feito pela agência entre os dias 2 e 8 de dezembro, em 13 postos de Boa Vista, foi registrada uma queda no valor da gasolina, apontando que os preços mais em conta se encontravam na Zona Oeste da cidade. Em cerca de dois meses, o valor diminuiu R$ 0,50.

Na maioria dos postos o valor fechou, até agora, a R$ 4,15 (pagamento em dinheiro ou no débito), mas a tendência é que o preço baixe à medida que a economia do país se estabilize e o dólar continue a cair. A média de preços em Roraima é de R$ 4,20 e o máximo é de R$ 4,35.

Num posto localizado na Avenida Princesa Isabel, o fluxo de carros que estavam abastecendo era constante. Um dos cidadãos a abastecer no valor de R$ 4,10 foi o bombeiro militar aposentado Romildo Santana.

“O dólar tá baixando e a gasolina também. Bolsonaro já está fazendo bem para o País. Andei o dia todo com o carro e já precisava abastecer. Esse preço tá bom”, exclamou.

O pedreiro Lucas Sousa que dirigia uma moto relatou que abastece quase todo dia o valor de R$ 5. Ele já sabia que naquele posto a gasolina estava sendo vendida por R$ 4,10, por isso preferiu ir até lá.

“Eu trabalho aqui perto, achei ótimo esse valor, bem melhor que R$ 4,60, né? Quase todo dia eu abasteço, já ajuda na economia”, relatou o trabalhador.

Segundo o funcionário do posto Edgar Mejias, o movimento nessa quarta-feira foi bom. “Aqui mais tem carros é nos horários de pico, de manhã e fim de tarde. Hoje [ontem], tem sido bom, a gente colocou a placa com esse valor mais baixo na terça-feira [11] na parte da tarde e o povo está vindo. O valor aqui antes estava a R$ 4,29”, finalizou.

A publicitária Ana Patrícia, que utiliza o carro para vender e entregar diversos produtos que comercializa, contou que o veículo é parte de seu trabalho e que quase todo dia tem que abastecer. No fim do mês, o gasto com a gasolina é alto.

“Eu abasteci a R$ 4,10 nesse posto aqui no bairro Assa Branca, já estava no vermelho e vi esse posto aqui com esse valor, é muito bom. Nem sabia que estava tendo essa baixa na gasolina. Mas também tem que ser no dinheiro, se for pagar no crédito o valor vai lá para cima”, destacou.

Informações: Roraima Em Tempo