Manchas na pele e dormência são alguns dos sintomas da hanseníase — Foto: Divulgação

Dados do Controle de Hanseníase de Roraima indicam que 44 novos casos da doença foram confirmados no estado em 2019. Apesar de ter sido procurado, o governo de Roraima não informou o número de pacientes no estado.

Conforme Rita Fonseca, gerente de Controle de Hanseníase em Roraima, o órgão e a Secretaria de Saúde estão fazendo ações e capacitações para combater a doença. Porém, no início do segundo semestre deste ano, 44 novos casos foram registrados.

“Pelo tamanho da população é um número muito alto, por estar começando o segundo semestre agora, e já foi detectado esse quantitativo de pacientes com casos positivos”, aponta a gerente durante entrevista à Rede Amazônica.

Sintomas e tratamento

Causada pelo bacilo Mucobacterium leprae, a hanseníase é considerada uma das doenças mais antigas da humanidade.

Os principais sintomas são manchas na pele, diminuição de força nas mãos e nos pés e dormência. O tratamento ambulatorial é oferecido gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

A gerente Controle de Hanseníase de Roraima recomenda que, em caso de suspeita, as pessoas procurem as unidades de saúde para fazer o teste gratuito.

“Se a pessoa detectar uma mancha branca, avermelhada, uma mancha amarronzada, ela pode ter perda de sensibilidade ou não. Mas no aparecimento de manchas é bom que o paciente se desloque à unidade de saúde mais próxima da sua casa, procure atendimento médico e faça o exame para detectar ou descartar a hanseníase”, auxilia Rita Fonseca.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o tratamento contempla o uso de várias drogas para a intervenção terapêutica. Parte desse tratamento pode ser realizada nos postos de saúde.

A medicação para combater a hanseníase é gratuita e fornecida pelo Ministério da Saúde. A distribuição dos medicamentos trata a doença e impede a sua transmissão.

Informações: G1 Roraima

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here